.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

quarta-feira, 12 de março de 2008

Faleceu o ultimo veterano Francês, da guerra de 1914/1918

Foto da estátua existente em Vila Real de Trás-os-Montes

Faleceu hoje com 110 anos, o ultimo veterano Francês da 1ª. guerra mundial, 1914/1918, de seu nome LAZARE PONTICELLI.
De origem Italiana, cedo embarcou para França, tendo-se naturalizado Francês.
Alistou-se com apenas 16 anos na Legião Estrangeira, para combater os alemães.
O ultimo presidente Francês, Chirac, "ofereceu-lhe" um funeral de Estado quando morresse.
Ele recusou. No entanto posteriormente aceitou uma pequena homenagem no seu funeral, segundo é referido no site abaixo indicado.
Assim o seu funeral será feito com Honras do Estado Francês, pelo Presidente Sarko.
Glória a este homem e a todos que com ele combateram, nas várias batalhas.
Segundo o site http://dersdesders.free.fr/ , existem ainda espalhados pelo mundo, 13 outros sobreviventes deste conflito. Morreram nesta guerra dez milhões de pessoas.

Lembro aqui os valorosos combatentes Portugueses, que se cobriram de Glória nos campos da Flandres, Verdun e não só, nesta terrivel guerra onde foram usados pela primeira vez gases letais que provocaram morte, sofrimento e dor. Lembro ainda a este propósito um belo filme que narra uma história veridica desta guerra "O longo noivado de domingo", passado há pouco na rtp-2.
Lembro também aqui o comandante Português Carvalho Araújo e os seus Homens, que ao leme do caça-minas "NRP-Augusto Castilho" avançaram sem temor sobre um submarino alemão, no dia 14 de Outubro de 1918, em defesa dum outro navio Português, o S.Miguel.
A este propósito o comandante do submarino alemão, teria dito mais tarde que nunca tinha visto tamanha valentia e determinação, num ataque desta natureza. Existe em Vila Real, na avenida principal, uma estátua a este valoroso oficial da Marinha Portuguesa e aos seus Homens, cuja lápide tem inscrito esta opinião do comandante alemão.

José Botelho de Carvalho Araújo, nasceu no Porto em 18 de Maio de 1881 — e faleceu no oceano atlantico em 14 de Outubro de 1918, neste combate.
biabisa disse...
Também o meu avô apenas casado há 5 anos morreu na Grande Guerra. Era capitão do exército. A minha avó ficou viúva aos 22 anos e com 2 filhas. Uma, a minha mãe, apenas com 4 anos. A outra apenas com pouco mais de um. A minha avó nunca mais casou, apesar de ter tido alguns pretendentes. Morreu aos 98 anos, sem nunca ter tirado o luto. Vidas do antigamnte!

1 comentário:

biabisa disse...

Também o meu avô apenas casado há 5 anos morreu na Grande Guerra. Era capitão do exército. A minha avó ficou viúva aos 22anos e com 2 filhas. Uma, a minha mãe, apenas com 4 anos. A outra apenas com pouco mais de um. A minha avó nunca mais casou, apesar de ter tido alguns pretendentes. Morreu aos 98 anos, sem nunca ter tirado o luto. Vidas do antigamnte!