.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial

-

Eles,
Fizeram guerra sem saber a quem, morreram nela sem saber por quê..., então, por prémio ao menos se lhes dê, justa memória a projectar no além...

Jaime Umbelino, 2002 – in Monumento aos Mortos na Guerra Colonial, em Torres Vedras


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

terça-feira, 1 de junho de 2010

Carvalho - enfermeiro (falecido)


Nesta foto, tirada na Parede um dia após termos chegado ali. Ao meio estou eu (Costa) em cima do cano o CARVALHO enfermeiro e do meu lado direito, não me recordo o nome. Só sei que foi ele a primeira vítima do nosso Batalhão. Foi este moço que faleceu esmagado na face, penso pela GMC.

Foi um dos primeiro camaradas que conheci e convivi na Parede. Lembro-me que ele já tinha algum tempo de militar porque o fardamento que ele usava, estava algo coçado pelo uso. Algumas vezes alguns de nós, fomos com ele almoçar ali nos arredores atravessando uns campos que ele conhecia bem.

Uma das noites, fui com ele a uma casa que ele me disse ser a da avó, penso que ele morava lá. Esperei cá fora e de seguida fomos para o centro do Estoril. Ali ao que me apercebi, ele era muito conhecido naqueles cafés. Lembro-me que jogamos “Snooker” em vários cafés… em todos os lados ele movimentava-se com á vontade, sinal que ele era do Estoril.

Ele era enfermeiro, e penso que já o era na vida civil. Recordo-me que fumava bastante e sempre muito rebelde o falecido Heitor não fazia vida com ele.

Ele era natural de S Pedro do Estoril. Era conhecido por CARVALHO
José Costa
__________________________________________
Salvo erro o Carvalho trabalhou com o Serafim no Casino Estoril.
Só ele poderá tirar esta dúvida.
Esperemos que diga alguma coisa, pois vou mandar-lhe um email.
Abraços.

Sem comentários: