.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Concurso de Poesia

Companheiros
Vamos trazer-lhes três poemas escritos por colegas da Universidade de T.Vedras, que foram presentes ao Concurso de Poesia da Universidade da Terceira Idade de Abrantes. Estas três poesias ganharam o 1º., o 2º. e o 3º. prémios
Vamos hoje publicar aquela que ficou em terceiro lugar:
_______________________
FAZES-ME
FALTA

Fazes-me falta, VIDA
Nem me fales em partida
Que isso me faz doer
Quero-te bem atrevida
Bem-disposta, divertida
Para me proteger.
Adoro se de manhã
Vens com pezinhos de lã
E me puxas o lençol
Com as torradas já na mesa
Barradas com a surpresa
De mais um dia de Sol.
Talvez mereça castigo
Se já me zanguei contigo
E te fiz entristecer
Mas sempre ficaste a meu lado
Deste-me força e afago
Não partas!Que posso morrer!

Teresa Sarzedas -
2011
(Pseud.- Pomar)

Sem comentários: