.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Uma história para os nossos netos... pelo Pica Sinos

O SR. MELRO JÁ NÃO CANTA NO MEU JARDIM Em Corroios, no jardim que circunda o prédio onde moro, bem cedo, ao raiar o sol nas manhas, acompanho a KiKa e Tucha, rafeiras pois claro, nas correrias e nos xixis matinais. Este “meu” jardim recebeu, recentemente, melhoramentos há anos esperados. A relva queimada pelo sol e por falta de água, foi substituída por novos tapetes, colocadas plantas estilo piteiras, de folha larga, em pequenas elevações que não existiam. As árvores já com algumas décadas, que albergavam a passarada, foram cortadas, respondendo ao protesto da vizinhança pelas alergias que lhes causavam o pólen. Em sua substituição foram colocadas muitas mais, cuja beleza e sombra levará anos a ser realidade. Os buracos do pavimento foram tapados com lajes cinzentas, tipo tijolo, em contraste com outras do meu tipo e tamanho, mas estilo “tutifruti”, restos, digo eu, de materiais sobras de outros empedramentos, cujo nivelamento deixa muito a desejar. Bom dia Srº. Melro …Olá vizinho, tão cedo já no jardim?... Sim, vim passear as minhas amigas cadelas. O Sr. Melro com as patas nessa cova de água ainda se constipa! ...Olhe, vizinho, tinha sede, acabei de comer uma minhoca e para a ingerir bebi um pouco de água. Não vejo a sua esposa? …Pois não, ficou no jardim junto à praça, agora moramos lá, as arvores aqui foram cortadas!… Pois, Srº Melro, o jardim recebeu melhoramentos! …Melhoramentos? Não sei vizinho, o meu ninho e os da minha família foram destruídos, os pesticidas colocados na relva mataram as minhocas e quando as como mortas fazem-me “diarreia”, os habitats dos meus “primos” foram destruídos. Mas, Srº Melro! …Qual mas vizinho, já deu conta da vala toda suja? Deu conta das poças de água estagnada pela má direcção das regas? Já viu que arranjaram o jardim mas nada fizeram para recreio da pequenada? Já viu a falta de bancos e as alternativas encontradas? Já viu vizinho? Não vizinho, com muita pena minha não me vai ouvir cantar, nem à família, por aqui nos tempos mais próximos…. Mas, Srº Melro, isso não é justo! …Fale com o Presidente da Junta, ele que emende o que de mal foi feito e prometo que voltarei para me ouvir cantar. Tenha um bom dia vizinho!... Srº. Presidente da Junta, Exmº. Senhor, Depois de observar uma conversa com o Sr. Melro venho por este meio expor o seguinte: Raul Pica Sinos

2 comentários:

Raul Pica Sinos disse...

Já que publicaste a história
será justo colocares a resposta
da Camara
Um Abraço amigo

Leandro Guedes disse...

Fizeste bem como sempre, publicares o que estava em falta e fazeres um melhor arranjo.

O Palma e o Serafim não dizem nada sobre o almoço. O Grentil também não.

Abraços