.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Eu, Joaquim Nunes Caldeira, apresento-me...

   
Joaquim Caldeira
21/8 às 15:36
ORA BEM. PARECE QUE NÃO ME FICA MAL FAZER A APRESENTAÇÃO.
NASCIDO EM 1944, PERTENÇO A GERAÇÃO SACRIFICADA COM AS GUERRAS ULTRAMARINAS.
Depois de 17 meses de treino e instrução, tendo passado pelos comandos e por minas e armadilhas, embarquei para a Guiné em Janeiro de 1968. desembarcado em Tite, vivi as aventuras de Bissássema, Nova Sintra e estagnei por Fulacunda para acabar em Tite por dois meses antes de regressar a Portugal em finais de Novembro de 1969.
Para trás ficaram muitas recordações, más, muito sofrimento e um conjunto de amizades para a vida.
Uma punição por perda de homem em combate - imaginem se ele tinha morrido em combate - eu iria para a cadeia. No final, um louvor. E assim a pátria sentiu que tinha cumprido para comigo, sem ter tido o encardo do caixão. Sempre ficava mais caro.

Actualmente, na reforma, passo os dias a conferir tudo o que fiz na véspera. E vivo angustiado num país de ladrões e malfeitores.

É assim. Está feita a minha apresentação. Falta referir que mantenho uma página no feice que intitulei de " REVIVER GUINÉ".

Bom domingo.

Sem comentários: