.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


sub tit

sub tit

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

domingo, 29 de janeiro de 2017

O Viana faz hoje anos.

Chegou a vez do nosso companheiro Viana, Armando Duarte da Silva Viana, passar mais um aniversário.
Para ti companheiro o nosso abraço fraterno de parabens, que contes muitos com saúde.
Abraços.






Um abraço, companheiro.
Leandro Guedes.


sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Novo post enviado pelo José Justo, para comemoração do nono aniversário deste blog. Obrigado companheiro.


Carlos Vaz Pires, passa hoje mais um aniversário.

O nosso companheiro Carlos Pires, do pelotão de morteiros, passa hoje mais um aniversário.
-
Para ti Pires, o nosso abraço solidário neste dia especial. Votos de boa saúde junto dos teus familiares.
Leandro Guedes.





quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

CCAÇ 2314 - Tite




TITE
Tite é uma localidade e um dos quatro setores da Região de Quinara da Guiné-Bissau com uma área de 699,5 km2 ². A região de Quinara com 3.138,4 Km2 está subdividida nos sectores de Tite, Buba, Empada, e Fulacunda
Aqui em 23 de janeiro de 1963 o PAIGC iniciou a luta armada com um ataque ao quartel de Tite, com a vinda de elementos a partir de bases na Guiné - Conakry.
O terreno no Sector de TITE apresenta-se, na sua generalidade, com um aspecto descontínuo em consequência
... das numerosas penínsulas que o constituem. A separar estas penínsulas encontram-se cursos de água mais ou menos caudalosos, de acordo com as marés que fazem subir consideravelmente o nível das águas. Estes cursos de água, tal como as bolanhas e lalas, dificultam a passagem de umas penínsulas para as outras. Na época das chuvas, os cursos de água, em especial, o rio LOUVADO e o rio FENINGUÊ, constituem verdadeiros obstáculos para cuja transposição são necessários meios. A passagem de umas penínsulas para as outras causava nas tropas, em especial na época das chuvas, um desgaste físico apreciável.
A vegetação é pouco densa.
Os principais itinerários existentes no Sector são: TITE – ENXUDÉ, TITE – NOVA SINTRA, TITE – IUSSE, TITE – NÃ BALANTA, NOVA SINTRA – GÃ MITILIA, BIOGATE – BISSÁSSEMA.
O itinerário TITE – ENXUDÉ assume importância especial em virtude de o ENXUDÉ ser o porto fluvial que serve TITE. Dado o grande movimento que tem, esse itinerário necessita de frequentes reparações, em maior escala após a época das chuvas que deixam o piso em más condições, sendo o único itinerário do Sector que dava passagem a viaturas.
A população civil é na sua quase totalidade constituída por autóctones. Apenas se verifica a existência de dois civis europeus metropolitanos na sede. Predomina a raça balanta, havendo pequenos núcleos de fulas, papeis e mancanhos.
São pouco numerosas as tabancas deste Sector que se encontram habitadas. Entre elas, podiam considerar-se sob controlo das NT apenas a tabanca de TITE.
As tabancas de IUSSE, NÃ BALANTA, FOIA, PONTA NOVA, TITE MANCANHA, BRAMBANDA, FENINGUÊ davam também a sua colaboração, forçada ou não, ao PAIGC.
As tabancas de FLAQUE NHABAL, BUNAUSSA, FLAQUE INTELA, NHALA DE BAIXO, NHALA DE CIMA, BISSÁSSEMA DE CIMA, BISSÁSSEMA DE BAIXO e FLORA encontravam-se praticamente sob controlo do PAIGC que nelas vive, procurava apoio e obtinha contributo no que lhe é necessário.
Tal como grande parte da Província, a área deste Sector é essencialmente rica em arroz, cultivado em extensas bolanhas, em especial nas regiões de BISSÁSSEMA, FENINGUÊ, FOIA, NÃ BALANTA e IUSSE.
Historial da CCaç 2314.

Cor. Pais Trabulo
(Fotos da página
Bart Tite Guine Bissau)



quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Almoço anual comemorativo dos 50º. aniversário da nossa partida para a Guiné

Caros companheiros:
Recebi hoje um telefonema da filha do nosso amigo Fernando Clara, dizendo que o co-organizador do almoço anual, Joaquim Almeida deixou de fazer parte do projecto.
Assim sendo será o Clara o único organizador/responsável.
O almoço será em principio no dia 27 de Maio, na região de Vilar Formoso em local a anunciar.
Leandro Guedes.

CCAÇ 2314

  1. CCAÇ 2314
    Em 15 de janeiro de 1968, a CCaç 2314 chega no navio “UIGE” a BISSAU e embarca de imediato em duas LDM com destino ao ENXUDÉ. Daqui foi transportada em viaturas para TITE onde chegou cerca das 20H00. Foi-lhe atribuído o Sector de JABADÁ, sendo o treino operacional realizado em TITE, contudo, face ao desenrolar imprevisto da atividade operacional no Sector de TITE, é-lhe determinado que permaneça como companhia de intervenção do BART 1914.





Cor. João Manuel Pais Trabulo

GUIÃO DA CCAÇ 2314

  1. GUIÃO DA CCAÇ 2314
    A CCAÇ 2314 foi uma companhia que durante a sua permanência na Guiné serviu como companhia de intervenção do BART 1914, sendo o seu Guião idealizado e concebido pelo Alferes Mil. Trabulo, tendo em consideração o seguinte formato e simbologia:
  2. FORMATO:
    Tem a forma de quadrado em que a faixa exterior é composta por triângulos alternando o verde com o vermelho, simbolizando as cores da bandeira nacional; Nas quatro pontas do quadrado e dentro da faixa exterior
    ... verifica-se a existência de quatro quadrado mais pequenos onde estam inseridas as inscrições "CCAÇ - 2314 - 69-69 e GUINÉ", designando assim o nome, o numero da companhia, os anos da duração da prestação de serviço e a província onde foi prestado o serviço da companhia. 
  3. SIMBOLOGIA:
    No quadrado interior, encontram-se uma chama de uma fogueira em tom encarnado encimada com um morteiro 60 e um lança granadas foguete, orlados na parte inferior com a inscrição "AGE QUOD AGIS".
    A chama simboliza a "chama da vida", o morteiro 60 e o lança granadas foguete as armas ligeiras mais premente de que disponham os pelotões da companhia, tendo no fundo o lema latino "AGE QUOD AGIS" pretendendo com isso expressar o que procurou sempre a companhia fazer na sua passagem pele Guiné: "FAZ BEM AQUILO QUE FAZES".
Cor. João Manuel Pais Trabulo

sábado, 14 de janeiro de 2017

GUINÉ elimina vistos para atrair turistas portugueses


Caros amigos
Publicamos aqui uma noticia que hoje veio no Expresso, da autoria da Jornalista CONCEIÇÃO ANTUNES, a quem agradecemos com a devida vénia.
Para nós todos os artigos que promovam e valorizem as condições naturais da Guiné e das suas gentes, são sempre boas noticias.
Oxalá os resultados sejam de molde a tornar a Guiné um país mais respeitado, competitivo e com melhor nível de vida para o seu Povo.
LG.




ABRIR PORTAS AOS INVESTIDORES NACIONAIS



sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Parabens ao Domingos Monteiro




Conforme amplamente anunciado o Domingos Monteiro pagou este almoço e além disso trouxe para a mesa um whisky comprado em Tite há 50 anos - Martin's de 20 anos.
Mais uma vez obrigado ao Monteiro por este seu gesto, que tanto arreliou o Hipólito...
Que contes muitos companheiro.
Um abraço.
Leandro Guedes

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Convivio dos ex-combatentes da Azueira, Mafra


Com a devida vénia ao jornal Badaladas e à sua jornalista Eunice Francisco, publicamos a seguir um artigo hoje inserido no referido jornal, que faz alusão ao habitual convívio dos ex-combatentes da Azueira, no concelho de Mafra.
Um abraço aos convivas.
Leandro Guedes.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Parabens Domingos Monteiro




Parabens ao nosso companheiro Domingos Monteiro, que hoje passa mais um aniversário.
No almoço que ontem tivemos em São Martinho do Porto, teve a gentileza de pagar a conta e também de trazer um whisky com 50 anos, "Martin's", comprado durante a nossa estadia em Tite.
É uma "pomada" daquelas.
Muito obrigado Monteiro, muitos parabens, que contes muitos com saúde junto dos teus familiares.
Um abraço.
Leandro Guedes.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Homenagem póstuma ao Arrabaça

Realizou-se hoje a homenagem póstuma ao nosso companheiro José Rodrigues Matos Arrabaça, no cemitério da Pederneira, na Nazaré.
Estiveram presentes além da viúva D. Milu e seu filho Gonçalo, o nosso capitão Paraiso Pinto e esposa, Domingos Monteiro, Jorge Claro e esposa, Joaquim Henriques, Ernesto Rosa e Leandro Guedes.
Usou da palavra o nosso capitão Paraiso Pinto que enalteceu as qualidades de homem e companheiro solidário, além de valoroso militar, tendo o Gonçalo agradecido a homenagem em seu nome e de sua Mãe. 
Leandro Guedes.



Placa de homenagem e ramo de flores






Alguns dos presentes




A Nazaré vista do miradouro da Pederneira



sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Comemorando o Dia de Reis

Comemoramos o dia de reis, com este excelente texto enviado pelo nosso amigo José Luis Patricio, a quem agradecemos e a quem desejamos BOM ANO NOVO.
-
“Eu nunca trocaria os meus amigos surpreendentes, a minha vida maravilhosa, a minha amada família por menos cabelo branco ou por uma barriga mais lisa. À medida que fui envelhecendo, tornei-me mais amável para mim, e menos crítico de mim mesmo. Eu tornei-me o meu próprio amigo... Eu não me censuro por comer um cozido à portuguesa ou uns biscoitos extra, ou por não fazer a minha cam...a, ou por comprar algo supérfluo que não precisava.
Eu tenho o direito de ser desarrumado, de ser extravagante e livre. Vi muitos amigos queridos deixarem este mundo cedo demais, antes de compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento. Quem me vai censurar se resolvo ficar a ler, ou a jogar no computador até as quatro horas da manhã, ou a dormir até meio-dia? Se me apetecer dançar ao som daqueles sucessos maravilhosos dos anos 60 & 70, e se, ao mesmo tempo, quiser chorar por um amor perdido... danço e choro.
Se me apetecer andar na praia com um calção excessivamente esticado sobre um corpo decadente, e mergulhar nas ondas com abandono, apesar dos olhares penalizados dos outros, os do jet set, aí vou eu.
Eles também vão envelhecer.
Eu sei que às vezes esqueço algumas coisas. Mas há mais algumas coisas na vida que devem ser esquecidas. Eu recordo-me das coisas importantes. Claro, ao longo dos anos o meu coração foi quebrado. Como não se pode quebrar o coração quando se perde um ente querido, ou quando uma criança sofre, ou mesmo quando algum animal de estimação amado é atropelado por um carro? Mas corações partidos são os que nos dão força, compreensão e compaixão. Um coração que nunca sofreu é imaculado e estéril e nunca conhecerá a alegria de ser imperfeito.
Eu sou tão abençoado por ter vivido o suficiente para ter os meus cabelos grisalhos e ter os risos da juventude gravados para sempre nos sulcos profundos do meu rosto. Muitos nunca riram, muitos morreram antes dos seus cabelos virarem prata. Conforme se envelhece, é mais fácil ser-se positivo e preocupamo-nos menos com o que os outros pensam. Eu não me questiono mais. Eu ganhei o direito de estar errado. Assim, para responder à sua pergunta, eu gosto de ser idoso.
A idade libertou-me. Eu gosto da pessoa em que me tornei. Eu não vou viver para sempre, mas enquanto cá ando, não vou perder tempo a lamentar-me do que poderia ter sido, e não me vou preocupar com o que será o futuro. E eu vou comer sobremesa todos os dias (se me apetecer).
Que a nossa amizade nunca se quebre porque é directa do coração!
José Luis Patricio”

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

O VINHO DO PORTO - pelo Prof Adérito Moreira.

VINHO DO PORTO - VAMOS APRENDER
Publicamos a seguir um texto escrito pelo nosso amigo Prof. Adérito Moreira, acerca duma visita feita há uns anos, à cave dos vinhos do Porto Ferreirinha, pela Universidade Senior de Torres Vedras. Agradecemos ao autor tão erudito texto. Como diz o nosso amigo Prof. José Luis Patricio, longo foi o caminho....

"Vinho do Porto
Foi numa tarde quente e soalheira de Junho, que um grupo de alunos da AUTITV entrou nas Caves Ferreira em Gaia, para uma prova de Vinhos de Porto e uma prelecção sobre os mesmos, que irei de uma forma sucinta tentar descrever.

«O Vinho do Porto só pode ser bebido como aperitivo ou vinho de sobremesa».
É popular a ideia de que, quando o Vinho do Porto não é bebido como aperitivo, é servido para acompanhar queijo e doces. Ambos são muito agradáveis, mas a diversidade de estilos faz do Porto o vinho ideal para acompanhar em muitas outras ocasiões. Com um pouco de imaginação e ousadia, podemos combinar o vinho do Porto com diferentes comidas, diferentes ocasiões e diferentes pessoas.


Porto Branco: Com notas de carvalho e frutos doces ao olfacto, é talvez um dos vinhos mais versáteis de combinações com comidas. A sua doçura (laivos de sabor a mel) corta a austeridade dos queijos curados e frutos secos, é normalmente usado como aperitivo para acompanhar acepipes e entradas, pode e deve ser servido fresco.


Porto Tawny: De tipo baunilhado e mel com travo a amêndoas e especiarias, desenvolvem-se durante o envelhecimento do vinho em pipas de carvalho. Mesmo os Tawnies mais novos (três anos em pipas de carvalho) possuem camadas complexas de sabores que podem ser combinados igualmente bem com pratos de carne ou doces.
Quando este vinho tem mais de sete anos de pipa – Colheita do Ano , Reservas, torna-se demasiado complexo para acompanhar chocolate (a combinação dos dois poderá ser demasiado doce), é ideal para uma variedade de sobremesas, como leite creme, ou frutos de verão maduros.


Tawnies de 10, 20, 30, 40 anos. Como sabem a fermentação hoje em dia é normalmente feita em lagares de inox com maceração pelicular e remontagem à temperatura de 30º c, a adição de aguardente vínica faz parar a fermentação. Estes vinhos fazem um estágio em pipas de madeira durante períodos de tempo variáveis. O vinho final corresponde à média aproximada das idades dos diferentes vinhos participantes no lote; o teor alcoólico do Vinho do porto é de 20%.


Porto Vintage: O rei dos vinhos do Porto que em anos excepcionais de produção é declarado pelo Instituto do Vinho do Porto. Após dois anos de estágio em pipas é engarrafado com uma rolha especial ficando a garrafa deitada, o vinho vai evoluir durante muitos anos podendo ser bebido após quinze anos de envelhecimento, ou nalguns casos durar este processo cem ou duzentos anos. Depois de aberta a garrafa deve-se consumir o vinho durante as próximas 24 horas. Um Vintage poderá gerar um equilíbrio perfeito com um bolo rico de frutos secos e fruta cristalizada.


Porto Late Bottled Vintage: Após quatro anos de estágio em pipa é também engarrafado com rolha especial, devendo estar deitado na garrafeira durante pelo menos sete anos. Possui os sabores mais intrincados de entre os estilos dos Vinhos do Porto, imagine meter à boca de uma só vez um pedaço de amoras, framboesas, cerejas e ameixas misturadas com chocolate preto, café e hortelã fresca … e terá uma ideia deste tipo de vinho. Excelente para servir com praticamente todas as variedades de queijo e chocolate.

E assim termino a doce recordação desta viagem da AUTITV ao Porto, bebendo mais um copo de Vinho Fino que é o nome dado na zona de produção.
Adérito Moreira"

MUITO OBRIGADO, PROFESSOR!

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Homenagem aoArrabaça.


HOMENAGEM AO ARRABAÇA
Vimos informar que ficou agendado para a próxima 2ª. feira, dia 9 de Janeiro, pelas 11 horas, a ida ao cemitério da PEDERNEIRA, na Nazaré, à campa do Arrabaça, a fim de lá colocarmos uma placa de homenagem.
Estará presente a viúva D. Milu.
Agradece-se a quem possa participar.

Leandro Guedes

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Parabens Agostinho Fernandes

PARA ABRIR O ANO:
É a vez do nosso companheiro Joaquim Agostinho Fernandes fazer anos. Era do Pelotão de Morteiros.
Para ti companheioro um grande abraço de parabens, votos de boa saúde e alegria.
Dos teus companheiros de Tite.

Leandro Guedes.