.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

A Guiné Bissau e os leões...!!!

GUINÉ-BISSAU: O "CHEFE DE TABANCA" MENTIU?

Quando chegámos à Guiné, em março de 1970, uma das nossas primeiras curiosidades foi a de saber se havia no território animais selvagens, como leões, chimpanzés, leopardos, antílopes, hipopótamos, crocodilos e outras espécies. Um idoso indígena, sábio “chefe de tabanca”, foi peremptório: “Eu nunca vi, mas pode ser que haja. Eu andei muitos anos no mato”.
Estávamos em África, numa Guiné densamente povoada de floresta (savana e estepe), com rios e suas ramificações, bolanhas e terrenos alagadiços. Habitais e climas eventualmente propícios a tais espécies.
Na Guiné permanecemos cerca de dois anos, em missão militar e traiçoeiro ambiente de guerra. Percorremos vastas áreas, selva adentro, muitas vezes em condições extremas, e o máximo que vimos foram répteis, macacos e pouco mais. Nem vestígios de tais animais vimos.

Passaram 46 anos e eis que, de repente, somos despertados para uma notícia intitulada “Leões da Guiné-Bissau em maior número”. Não pode ser!? É a nossa primeira reacção. A notícia fala de elefantes, leões, crocodilos, hipopótamos, búfalos, chimpanzés, onças, tigres, hienas, gazelas, répteis, babuínos…! Na Guiné-Bissau!?
Porquê havia de mentir o velho-sábio “chefe de tabanca”? Porquê durante dois anos, a viver no “mato” e a percorrer centenas e centenas de quilómetros na densa selva, nunca vimos um leão, hipopótamo e outros animais selvagens citados na notícia?
Crocodilos, leões, hipopótamos... o "chefe de tabanca" mentiu?
Será marketing turístico? Parques naturais de vida selvagem? Promover a Guiné como destino turístico para ver leões e outras espécies, no seu habitat… não será vender gato por lebre? Viver no mundo do fantástico!
NB: "Chefe de tabanca" é o ancião reconhecido como o que mais sabe sobre a vida da comunidade. Homem experiente e sábio.
João Godim.
-
Esta noticia que agora partilhamos, está inserida no blog do nosso amigo João Godim, a quem agradecemos.

Sem comentários: