.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

GUINÉ-BISSAU - O MAIOR CARNAVAL DE ÁFRICA



sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016



Guiné-Bissau é palco do maior carnaval de África. Uma herança portuguesa que tem vindo a ganhar crescente evolução na qualidade, quantidade e participação das populações dispersas por 23 etnias e 9 idiomas.

As festividades começaram hoje (esta manhã) e vão prolongar-se até terça-feira (dia 9), tendo por tema: “Resgate e Valorização da Nossa Cultura”.


Os grupos que mais dão nas vistas são oriundos das etnias Balantas, Papéis, Bijagós e Ndingas, embora todo os outros grupos relevam as suas tradições ancestrais, com ritmos, danças e coloridos impressionantes.

NB: Conhecemos a Guiné-Bissau (1,7 milhões de habitantes), durante os anos em que cumprimos o serviço militar naquele território, em guerra pela independência. É, hoje, um país a padecer de todas as instabilidades sociais, políticas e económicas, tal como a grande maioria dos países africanos. Contudo, é um país em liberdade e promotor de festividades culturais que outrora estavam vedadas.


 Video >  https://www.youtube.com/watch?v=ScDHYLgaNFg

in blog sapo roinesxxi (simpatia do seu gestor João Godim)

2 comentários:

Joaquim Cosme disse...

Penso que seria muito interessante ir ver este carnaval pois parece-me diferente dos que estou habituado a ver. Joaquim Cosme

Albertina Granja disse...

Um Carnaval Africano....!!!
Bem diferente, é certo..., mas igualmente interessante...
AG