.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial

-

Eles,
Fizeram guerra sem saber a quem, morreram nela sem saber por quê..., então, por prémio ao menos se lhes dê, justa memória a projectar no além...

Jaime Umbelino, 2002 – in Monumento aos Mortos na Guerra Colonial, em Torres Vedras


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

CAPELINHA DE TITE - A IMAGEM DA SRA. DE FÁTIMA

A imagem da Sra. de Fátima, que agora anda 
em peregrinação pela casa de outros companheiros
A Capelinha de Tite com a imagem no altar

A Capela e um postal escrito pelo nosso 
companheiro furriel Luis Manuel Dias, em 1967
O nosso amigo Viana, que actualmente se encontra doente,
num momento de recolhimento junto à Imagem da
Sra de Fátima, em Tite

Companheiros
Recebemos do Francisco Silva esta mensagem, onde se conta a peregrinação da imagem da Sra. de Fátima, que estava na Capelinha de Tite:

"CAMARADAS
A C/CAV 2482 ESTEVE EM TITE E EM FULACUNDA. ANOS DE 1969/70.
TODOS OS ÚLTIMOS SÁBADO DO MÊS DE MAIO FAZEM O SEU CONVÍVIO.
A IMAGEM DA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA SEMPRE OS ACOMPANHOU E ACOMPANHA.
O ORGANIZADOR DO CONVÍVIO FICA COM A IMAGEM UM ANO EM SUA CASA.
NUM ATAQUE QUE TIVERAM AO QUARTEL DE TITE, CAÍU UMA MORTEIRADA QUE DESTRUIU A CAPELINHA.
A NOSSA SENHORA FICOU INTACTA.

HISTÓRIA REAL CONTADA PELO O NOSSO CAMARADA JOAQUIM FERNANDES (FURRIEL DE TRANSMISSÕES ) MEU AMIGO, CAMARADA E VIZINHO."
_________________ 
 

Amigos:
Não é demais lembrar aqui os homens que celebraram e zelaram por esta Capelinha, durante o tempo em que o BART 1914 e outras Unidades Operacionais, estiveram aquarteladas em Tite, de 1967 a 1969 - o Padre Luis Costa e Silva, já falecido e o nosso companheiro Hipólito. 
Para com eles teremos sempre uma divida de gratidão pelo seu companheirismo.
LG.

4 comentários:

Hipolito disse...

Façam o favor de ler, com atenção, senhor Pica & Cª Ldª . . .

Hipolito disse...

Leram? . . .
Não, ao que transparece! . . .
Menino Guedes, se possível e logo que te seja oportuno, extrai uma certidão autêntica da parte final do teu texto para "chapar" no mural dos magalas transmissores para que não continuem a propalar aos ventos que, umas das minhas muitas heróicas funções em Tite, seria despicienda . . .
Por este atestado é que eles não esperariam.
Até roem as unhas! . . .

leandro guedes disse...

Meu caro Hipólito.
Como vês não nos ligam patavina. Mas o que importa é que a mensagem está escrita e as honras devidamente registadas - porque os dois as merecem.
Abraço.
LG.

Hipolito disse...

Terá, vossa senhoria, mê, pr'aí, já, sarzento-mor, carradas de razão ! . . .
Interrogo-me se valerá a pena gastar cera com tão ruins defuntos . . .
Autênticos "lâmpadas fundidas", estes ditos guerreiros do B'Art 1914 . . .