.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial

-

Eles,
Fizeram guerra sem saber a quem, morreram nela sem saber por quê..., então, por prémio ao menos se lhes dê, justa memória a projectar no além...

Jaime Umbelino, 2002 – in Monumento aos Mortos na Guerra Colonial, em Torres Vedras


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Ex-combatentes sem abrigo - um artigo do alf. Moreira da CART 1690

Com a devida vénia ao jornal Badaladas, publicamos a seguir um artigo do alf. Moreira.
O alf. Moreira é presentemente advogado em Torres Vedras e foi comandante da CART 1690, pertencente ao nosso Batalhão, após a morte em combate do seu Capitão.
Tirou a especialidade juntamente com o alf. Vaz Alves.
Foca neste artigo, mais uma vez, o tema triste dos ex-combatentes sem abrigo e diz que esse numero é actualmente de 2.500 - era há um ano de cerca de 600.
Dá que pensar esta situação, principalmente quando há um só homem, que ganha "apenas" 170.000 € por mês de reforma.
Na verdade algo está mal, neste nosso Portugal...


3 comentários:

Armando Silva Gomes disse...

Lamento que tantos camaradas de armas estejam nessa situação...Acho que o Estado Portugues deveria ter mais consideração pelos nossos combatentes que deram tudo que podiam para defender a nossa bandeira, para defender as populações muitas vezes com o sacrifício do seu futuro senão muitas vezes das suas próprias vidas....E lamentável que vacam tao pouco por quem lhes deu tanto. Esperemos que essa situação se reverta......Abraco

leandro guedes disse...

Obrigado amigo pelo seu comentário.
Esperemos sim por melhores dias, como refere.

Anónimo disse...

E.......esta é a ditosa Pátria minha amada!!!....