.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


sub tit

sub tit

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Museu da Guerra Colonial - V.N. Famalicão


 
Voltamos a lembrar este importante marco da guerra de África - o Museu da Guerra Colonial, em V.N.Famalicão.
Transcrevemos de seguida o texto que se encontra no site próprio do Museu:
 


 
"A história do Museu da Guerra Colonial começou a desenhar-se durante o ano lectivo de 1989/90, quando trinta alunos oriundos de várias freguesias dos concelhos de Vila Nova de Famalicão, Barcelos e Braga participaram num projecto pedagógico-didático conjunto a que chamaram "Guerra Colonial, uma história por contar".

Através da metodologia da história contada oralmente, os alunos recolheram o espólio dos combatentes das suas áreas de residência. Surgiram então vários documentos como processos de morte e de ferido, correspondência, diários de companhia, diários pessoais, diários de acção social e psicológica, relatos e processos confidenciais, objectos de arte, fotografias, bibliografias, objectos religiosos, fardamento e armamento, enfim um manancial de fontes que permitiu, entre outras coisas, organizar uma exposição e nela reconstruir o "itinerário" do combatente português na guerra colonial.

Em 1992, iniciou-se um trabalho de colaboração com a Delegação da Associação dos Deficientes das Forças Armadas de Vila Nova de Famalicão, em que foram efectuados novos estudos regionais com base nos arquivos e membros desta instituição, bem como foi ampliada a exposição com a integração de novos estudos e materiais. Como resultado desta colaboração, a exposição percorreu vários eventos culturais e várias localidades.

Finalmente, em Maio de 1998, foi celebrado um protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Delegação da ADFA de Famalicão e Externato D. Henrique de Ruilhe de Braga, que serviu de acto solene e formal para a criação do Museu da Guerra Colonial.

O Museu rege-se pela recolha, preservação e divulgação de fontes e estudos, reformulação técnica da exposição permanente, constituição de um centro documental e o alargamento de novos estudos na região."

2 comentários:

Albertina Granja disse...

Já em tempos tinha aqui lido alguma coisa sobre a existência deste museu e na altura fiquei deveras entusiasmada com a idéia de o visitar...
Agora, pelas fotos publicadas e pela explicação dada sobre a criação do mesmo, o entusiasmo redobrou...!!!
Tenho mesmo de agendar uma visita...
Aproveito esta oportunidade para felicitar pela nova foto que encima o bart1914... É uma linda paisagem, com as côres características de África...!!!
Parabéns...
Albertina Granja

leandro guedes disse...

Obrigado Albertina pelo comentário e pelos parabens quanto à foto.
Bem haja.
LG.