.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

terça-feira, 30 de abril de 2013

Uma história de amor em fotos!

Caros Companheiros
O amigo Joaquim Cosme, nosso visitante assiduo, enviou-nos este conjunto de fotos (que muito agradecemos), que contam a historia de amor entre dois jovens Islandeses. O jovem foi tropa e por qualquer razão, perdeu os braços e as pernas. Mas apesar disso eles continuaram juntos e ela foi peça fundamental na sua recuperação, como se vê.
De alguma forma prestamos aqui homenagem às Mulheres Portuguesas, por demais esquecidas, que durante a guerra colonial perderam maridos, pais, irmãos, namorados e outros familiares.
E principalmente aquelas, que recebendo os seus maridos e namorados, mutilados e com graves problemas psicológicos, não desanimaram e se mantiveram firmes na ajuda psicologica e recuperação fisica dos seus ente queridos, construindo a vida na base dos afectos e do companheirismo.
Para elas a nossa homenagem, o nosso reconhecimento sincero!

Cheira bem, cheira a Lisboa...!!!

 
Foi-nos enviado pelo Jorge Claro, este belo video sobre Lisboa, que actualmente está a passar na Bélgica, como promoção deste nosso País!
 

domingo, 28 de abril de 2013

1º. Pelotão da Companhia de Caçadores Paraquedistas 122

Caros Companheiros
Veio hoje publicado na revista "Domingo" do Correio da Manhã, uma entrevista da autoria da jornalista Marta Martins da Silva, ao Caçador Paraquedista José do Vale Pinto, daquela companhia.
E resolvemos publicá-la no blog, porque nesta entrevista é feita referencia a Tite, e aos dias posteriores ao desastre de Bissassema, em que, como se lembram, o inimigo sofreu pesadas baixas em pessoal e material, com a intervenção entre outras, das Unidades aquarteladas em Tite.
O pessoal destas nossas Unidades, apesar de bastante sofridos e com a moral de rastos, após o falecimento e desaparecimento de alguns dos nossos companheiros, bem como o rapto de três dos nossos camaradas, na fatídica noite de 2/3 de Fevereiro de 1968, avançaram na esperança de encontrar os desaparecidos/mortos e até recuperar os camaradas feitos prisioneiros, mas em vão, factos estes que têm sido exaustivamente relatados neste nosso blog.
Aqui fica esse depoimento, com a devida vénia ao Correio da Manhã e sua Jornalista.





sábado, 27 de abril de 2013

Almoço próximo sábado, dia 4.


 
toque para o rancho
 
Companheiros

Algumas dicas referentes ao almoço:

A concentração será por volta das 12 horas no parque do restaurante

O restaurante chama-se QUINTA DA SALMANHA

Indo de automovel, o restaurante fica a cerca de 1.900 metros da estação de caminho-de-ferro da Figueira. Mas se for a pé, são cerca de 10 minutos, ou seja 500 mts.

É importante e urgente, que cada um de nós informe o Ramos se vamos ao almoço e  de quantas pessoas nos acompanham

Apanhar a A-17 e sair em Figueira da Foz/Coimbra, direcção Figueira da Foz. Ao chegar perguntar pela Quinta da Salmanha.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Almoço anual - confirmação

Companheiros:
O Carlos Ramos como sabem é o organizador do nosso almoço anual, que se realiza na próxima semana, dia 4, na Figueira da Foz.
Tem até ao momento 80 presenças confirmadas.
Pede a todos aqueles que ainda não confirmaram a sua presença, bem como dos acompanhantes, que o façam para os seguintes contactos:
 
tlf. 233426135
tlm. 936257254
email: carloscostaramos@gmail.com
 
É urgente e importante, para poder combinar com o restaurante.
A todos obrigado.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Almoço anual 2013 - Figueira da Foz.


Companheiros
É já para a semana!
O Ramos enviou-nos a convocatória para o almoço anual, com três meses de antecedência  Isto para que ninguém falte na Figueira da Foz, no próximo dia 4 de Maio.
Assim seja!...
Um abraço.









Quinta da Salmanha


_______________
 
 
A este respeito, o Ex- Alferes do Pel. Rec. Daimler 1131 Augusto Miguel Nunes Antunes, enviou-nos uma mensagem comunicando que lhe é impossivel ir ao almoço, devido a doença da Esposa, que necessita da sua constante companhia.
Pediu também para transmitir isto mesmo a todos os camaradas, principalmente aos do seu pelotão, desejando a todos um óptimo almoço.
Pela nossa parte lamentamos que não esteja presente.
Desejamos as rápidas melhoras da sua Esposa, e que para o ano nos encontremos.
O nosso abraço fraterno.
 

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Dia mundial da Terra!

 
Não sabia? Pois é, comemora-se hoje.
Oxalá este dia nos traga mais consciencia e mais solidariedade, consciencia para com o ambiente e tudo que nos rodeia e solidariedade para com todos os outros que connosco vivem neste espaço.
Saudações "terráqueas", para todos!
A este propósito vale a pena ver e ouvir este video
DEIXEM O MUNDO (MELHOR) PARA AS CRIANÇAS!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

CART 1743 - ALMOÇO ANUAL

Companheiros
Do Raul Soares recebemos esta convocatória para o almoço anual da CART 1743, a realizar no dia 8 de Junho próximo:

Parabens ao Luis Dias!

 
Ao Luis um abraço de Parabens, com votos de boa saúde ... e já são 70!

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Comemorando o 8 de Abril de 1967

 
 
O nosso capitão Paraiso Pinto, resolveu organizar um almoço comemorativo deste dia.
Teve lugar no Café Central, um simpático restaurante na Serreira, Póvoa da Galega e o mote foi um belo cozido à portuguesa.
Estiveram presentes o nosso capitão, o Henriques, O Guedes, Palma, Zé Manuel, Carlos Reguila, Gentil, Marinho e Contige.
Foi bom e barato!
Ainda tivemos tempo para falar ao telefone com o Pica Sinos e o Mestre.
Neste pequeno filme aqui publicado,  exibimos as fotos tiradas, devidamente acompanhadas pela "Guantanamera", a musica tocada vezes sem conta, tanto na ida como na vinda, a bordo do Uige.
Um abraço dos que foram ao almoço, para todos os restantes companherios que não puderam comparecer.

terça-feira, 9 de abril de 2013

o 8 de Abril - pelo Pica Sinos

Tendo em conta o 46º aniversário, de alguns de nós, da viagem no Uige para a Guiné, não deixo de publicar um texto da minha autoria para aqueles que, os mais novos, saibam como as coisas se passaram.
Um abraço XXL do Pica Sinos

A MINHA VIAGEM Á GUINÉ A PARTIDA
Este parte,Aquele parte,
E todos,Todos se vão,
Oh terra ficas sem homens,
Que possam cortar o pão.
...

Corria o mês de Março de 1967, no Centro Cripto do Quartel-general (QG), em Lisboa, entre três cabos e dois sargentos, quis o destino, que fosse eu a decifrar a mensagem que ditava a minha mobilização para a Guiné, ficando incorporado no Batalhão de Artilharia 1914, composto por três Companhias Operacionais e uma de Comando e Serviços, já em trânsito no Regimento de Artilharia Costa (RAC), em Parede, Carcavelos.
Não me espantou! A situação era mais que previsível para os jovens militares da minha idade.

Dou a notícia em casa à minha mãe, à namorada, hoje minha mulher. Com o meu pai, na altura internado no Centro de Saúde do Telhal, despedi-me com um abraço e um beijo, sabendo que era incerto encontrá-lo de novo com vida, por mim, que parto para o incerto, ou por ele, tendo em conta a sua debilitada saúde.

Após o curto período de férias, a 7 de Abril de 1967, um dia antes do embarque, já no quartel em Parede, entre dezenas de militares, procuro o op. cripto Justo, companheiro das noites de Lisboa, também ele mobilizado, na Companhia de Comando no mesmo Batalhão. Conheço o furriel de transmissões de nome Cavaleiro.
Aqui, além uma outra cara já conhecida. É-me indicado o Sargento a quem tenho que me apresentar.
…Onde andou rapaz? ….Não fez a instrução de aperfeiçoamento operacional (IAO), devia cá estar há um mês…!
Pergunte no QG….(Quartel General), foi a minha resposta.

Depois, foi arrumar na bagagem o camuflado distribuído e sair para jantar.Dia 8 de Abril de 1967, no cais de Alcântara, em Lisboa, despeço-me da família que me acompanhou ao embarque. Segue-se a formatura. Um emproado oficial superior e sua comitiva fazem a revista da praxe, o embarque das tropas sucede-lhe. Ao som da fanfarra militar e do acenar dos lenços, o paquete Uíge largou amarras. A Torre de Belém fica para trás, a ponte sobre o Tejo já não se vê, a terra é coisa sumida, os olhos há muito que estão rasos de água.
Tive a sorte de não ser colocado nos lugares do navio que outrora eram destinados às cargas. O meu camarote suportava oito beliches duplos. Não tive preferência da cama, uma qualquer me serviu para descansar e dormir.
As refeições foram tomadas em refeitórios, outrora salas de jantar para passageiros em 3ª classe.
Os lugares destinados às outras praças, os porões, eram degradantes. As mesas de madeira que tinham lotação para uma vintena de militares, estavam colocadas ao comprimento dos porões. Os beliches, também em madeira, acompanhava-os na altura. Os vomitados do enjoo eram constantes, a limpeza deveras precária, que, em conjunto com a falta do banho diário, o cheiro era nauseante, asfixiante. O barulho dos motores, etc., o ambiente naqueles locais era insuportável.

Durante os oito dias (mais três que o normal por avaria num dos motores) que a viagem durou, foi neste contexto que, os jovens militares, fizeram a sua vida no navio.
Inconformados com o destino, no convés, uns passeavam, outros conversavam e, ainda outros, jogavam ou viam jogar às cartas.
Uma ou duas vezes fizemos exercícios de salvamento em caso de naufrágio. Os peixes voadores, que, quase sempre acompanharam o barco, eram também motivo de entretenimento.

No dia 14 do mesmo mês, chegamos já noite alta e, amedrontados, ao destino para o qual fomos obrigatoriamente mobilizados. O pior estava para vir……a guerra.
Aqui o sofrimento a todos tocou!



 


Chuvas e Trovoadas de Tite

Companheiros
Lembram-se das trovoadas repentinas em Tite??
De um momento para o outro passava-se de um sol escaldante a um céu carregado de nuvens escuras com forte chuvada e um trovejar monumental.
Vejam neste video uma simulação excelente de tudo isto, que sem esforço nos transporta a esses tempos, exatamente hoje dia 8 Abril 2013 em que faz 46 anos do nosso embarque.

http://www.dailymotion.com/video/xg6if3_perpetuum-jazzile-africa-live_music

Justo


o Louva-a-Deus

José Justo

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Mais um ano se passou!



Companheiros
Faz hoje 46 anos que embarcamos no UIGE para a Guiné.
Para comemorar este dia, um grupo de dedicados "mastigantes", vai-se reunir com o nosso capitão Paraiso Pinto, num almoço de cozido à Portuguesa, na próxima 5ª. feira dia 11, lá para os lados de Sobral de Monte Agraço.
Os interessados devem enviar email para mim, ou telefonarem, a confirmar, para se marcar mesa.
Saudações para todos.

domingo, 7 de abril de 2013

Ainda o aniversário do Carlos Azevedo.

No passado dia 5 de Abril, um pequeno grupo de amigos foi comemorar com o Carlos Azevedo, o seu 68º. aniversário.
O Almoço foi realizado num restaurante da Cova da Piedade em Almada
Do simpáctico acontecimento, aqui vos deixamos as fotos, enviadas pelo Pica Sinos.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Parabens Cavaleiro


Para o nosso companheiro Cavaleiro o nosso abraço de Parabens. Votos de boa saúde para ti e familia, com o nosso abraço.

terça-feira, 2 de abril de 2013

Parabens ao Carlos Azevedo!


Ao nosso companheiro Carlos Azevedo enviamos os nossos Parabens, com votos de boa saúde para ele e familia.
Um abraço.