.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


sub tit

sub tit

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

5 anos de blog - Parabens ao Blog...

Companheiros
Mais um ano se passou, desde a inauguração deste grande meio de comunicação e de encontros entre todos nós, que é o nosso blog.
Para relembrar estes anos, publicamos a seguir os "parabens" que entretanto recebemos, palavras simpáticas que ajudam esta nossa equipa a prosseguir:


um trabalho do José Justo

 Caro Guedes
Vamos celebrar 5 anos com o Blog do Batalhão...Uáuuu!!
O texto deste boneco é principalmente dedicado a ti, e leva apenso um obrigado especial.
Só pretendo expressar de forma simples, a minha admiração pelo teu trabalho e dedicação a esta causa.
Por tempestades e marés altas, por opiniões com ventos contrários, e tantas vezes, simplesmente só para criticar...tens resistido às intempéries e continuado estóica e persistentemente a dar os balões de soro que sustentam a longevidade desta ideia desde 2008.
Garanto-te que eu tal não conseguiria.
Todos os anos repito com pena este comentário, porque todos os anos se repete a falta de material para alimentar este teu/nosso trabalho.
Viajando pela net, tropeço frequentemente com fotos de almoços de dezenas de camaradas de outros batalhões e de outras Áfricas que não a Guiné, e na actualidade o número de convivas é sempre inferior ao que vejo nos nossos almoços!!??.
Sei que tu o Pica o Costa o Hipólito, e vários outros camaradas, todos tem realçado no pessoal, quando se juntam, no interesse de fotos e se possível comentários...mas muito pouco se tem visto.
Enfim!!...eu por mim, e muito fracamente, lá vou dando umas migalhas, modestas, eu sei, mas sempre será alguma coisa.
Se todos dessem um pouquinho que fosse...outras trombetas soariam, e a música seria mais alegre.
Mesmo assim “vale sempre a pena, quando a alma não é pequena”.
Muitos abraços para todos, mas para ti, um pouquinho mais aconchegado.
Desejo que o teu apelo de colaboração para estes cinco anos, desta vez dê alguns frutos.
Parabéns...Continua companheiro!!


Justo


________________


Caros Amigos
Amigo Guedes:
Em nome do Zé Pedro e do Centro Social dos Montes Altos, desejo associar-me ao aniversário do vosso blog, porque o pessoal do vosso Batalhão é um exemplo de camaradagem e solidariedade, que o vosso Blog, ajuda a manter com o contacto entre os militares do vosso batalhão.

Coube-me a mim, tomar conta de um de vós (o Zé Pedro) vontade de Deus?, só pode. Com isso tive também o privilégio de conhecer alguns de vós, para os quais renovo o convite para virem a Montes Altos, almoçar um borrego a pastora, com um bom vinho nosso.
E só avisar uns dias de antecedência e dizer quantos são.

Um abraço a todos,
Diogo Sotero e
José Pedro Conceição e Sousa (O Zé das vacas em Tite/Guiné)
__________________

 
Caríssimo L.Guedes,

Perdoa, mas passou-me a data.
Também tive alguns contratempos com temporal que por aí estragou muito, eu sei.
Mas isso, apesar de tudo, era de somenos... tendo em conta, isso sim, o teu esforçado trabalho por manter vivo um lugar de convívio, de recordação, até, porque não, de saudade(s)...
Pois, todo o lugar que, em que época for, tivermos já calcorreado, esse mesmo sítio é momento de peregrinação mental, de rememorização, logo saudoso!
É um ponto de vista meu, certamente, e não pretendo com ele fazer escola, isto é, deste modo de sentir e reagir ter seguidores.
Voltando ao início, tem paciência com escribas como eu... é que, a vontade de te ajudar é real... os talentos são-no, contudo, diminutos.
Segue em frente.
Tens o meu aplauso, o meu bem-haja, o meu apoio.

Abraço do camarada e amigo,

Luís Manuel Dias
tm 918346325

__________________
Embora com alguns dias de atraso, aqui estou hoje para dar os meus Parabéns ao "BART1914" pelo seu 5º aniversário.....!!!!

JÁ PASSARAM 5 ANOS....!!!!

E quanto já se escreveu....???
E quanto já se disse sobre tanto do que há tanto se passou...????
E quantas oportunidades de reencontro este espaço já proporcionou....???

Quando se é visitante assíduo do "Bart1914", facilmente se percebe a dedicação e o empenho desmedidos que têm sido dados a esta causa....!!!!
Reconheço que não é fácil...., mas o resultado revela-se fabuloso e é certamente muito gratificante para quem contribui para o desenvolvimento deste grandioso trabalho....!!!
Parabéns a todos.....!!!!

Albertina Granja
http://diversidadesquecidas.blogspot.com
 ____________________
DO FACEBOOK DO BART 1914, TRANSCREVEMOS ESTES COMENTÁRIOS...


Te Martins Parabéns Bart Tite Guine Bissau

  • Natércia Guedes Leite PARABENS ao autor, aos co-autores,aos recordados,aos referenciados,às vossas vivencias e recordaçoes, às tristezas e emoçoes, às alegrias e ao interesse que todos mantem na construçao deste blog e sobretudo no "oxigenio" permanente...um abraço a todos em especial ao meu irmao (LG...)ahahahah!!:)

  • Jorge Claro PARABENS AMIGO!

  • Vitor Serafim UM ABRAÇO PARABENS

  • Raul Pica Sinos Parabens ao Blog

  • Joaquim Caldeira Parabéns ao BART 1914

  • Maria Albertina Granja Parabéns.., outra vez....!!!!

  • Carlos Justo Muitos parabens ,ao blog e muita saude e alegria ,para os que acompanham,este blog
  • ____________________
    de Joaquim Cosme  

    Só conheço o Leandro Guedes de quem sou muito amigo mas envio parabéns para todos.
    Fui soldado antes da Guerra do Ultramar pelo que não passei por aquilo que vocês passaram.
    Um abraço.

    Joaquim Cosme

    Boinas Negras - apêlo!

    Bom dia,

    Estou a tentar fazer uma colectânea de fotos e demais material acerca dos boinas negras que estiveram na Guiné, em Fulacunda, Tite, Bissau... entre o período de 1969 e 1971.
    Tem fotos que me possa disponibilizar?
    Sou filha de um um furriel - Daniel Oliveira e conhecida do tenente Morais.
    Aguardo expectante noticias!!
    Cumprimentos,
     
    Ana Oliveira
    aoliveirira@gmail.com
    _____________________
    nota-
    Companheiros.
    Se alguém tiver elementos que possa facultar a esta nossa visitante, agradece-se que lhos forneça, se assim o entender..

    quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

    ... aqueles que por obras valorosas, se vão da lei da morte libertando...

    "Quadro de Honra"

    Caros companheiros
    Após uma leitura superficial da lista de ex-combatentes Mortos na guerra colonial, na Guiné-Bissau, publicada na revista de Domingo passado do CORREIO DA MANHÃ, verificámos que não fazem parte dessa lista, alguns companheiros de algumas Unidades militares que Tombaram durante a nossa estada em Tite.
    São eles:
    -
    • Victor Manuel Carvalho Amaral
    • Soldado - CART 1743
    • Falecido em Tite, a 3/3/1967
    -
    • António Maria Ferreira Soares
    • Furriel Miliciano - CCAÇ 1567
    • Falecido no rio Geba, a 14/5/1967
    -
    • Bacar Injai
    • Soldado Milícia - CMIL 6
    • Falecido em Tite, a 3/6/1968
    -
    Se algum de vós tiver registo credível e completo acerca das Unidades estacionadas em Tite,  agradecemos seja conferido a referida lista e nos comuniquem o que estiver em falta ou a necessitar de rectificação.
    Abraços cordiais.
    LG.

    quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

    Vitor Barros e o temporal

    No passado fim de semana, o tremendo temporal que se abateu no nosso País, também afectou o Vitor Barros. Conforme se pode ver pelas imagens que ele nos enviou, o seu prédio, que fica na Marinha Grande,  foi muito danificado. 
    Um abraço ao Vítor Barros.







    domingo, 20 de janeiro de 2013

    23 de Janeiro de 1963 - A guerra na Guiné começou em Tite, há 50 anos.

    pags 30 e 31 da referida revista

    Caros companheiros
    Através do "alerta" do amigo Joaquim Cosme, fui à procura da revista do CORREIO DA MANHÃ
    de hoje, domingo dia 20, a qual trás um extenso artigo sobre a guerra colonial na Guiné/Bissau.
    Descreve vários episódios, entre eles o inicio da guerra, que como sabem aconteceu em Tite, em 23 de Janeiro de 1963, faz agora 50 anos. Sobre isto, transcrevemos este pequeno excerto:
    São feitos vários relatos, nomeadamente da operação Mar Verde, que libertou os nossos companheiros presos em Conakry.
    É também referenciado o trágico encontro dos Majores, que resultou na morte dos mesmos e de um Alferes, por elementos afectos ao IN sob as ordens de André Gomes, Pedro Pires, Luis Cabral e Nino Vieira, como tem sido largamente noticiado através de vários programas vindos a publico na televisão e jornais.
    É também publicada a lista completa dos companheiros mortos na Guiné, entre os quais aqueles que fizeram parte da CCS e das restantes Unidades aquarteladas em Tite, e das companhias que faziam parte do nosso Batalhão, mas que foram para outras paragens. A este respeito é dito a certa altura:

    "A listagem dos militares das Forças Armadas Portuguesas mortos durante o período de guerra na Guiné, entre 1963 e 1974, é um trabalho em aberto. A preservação dos registos e informações foi negligenciada com a independencia dos novos paises africanos de língua Portuguesa. A recolha que adiante apresentamos, com 3046 nomes de militares idos da Metrópole e recrutados localmente, foi cedida pela Liga dos Combatentes, que faz trabalho importante pela preservação da memória."

    É ainda exibida a foto que assinala o ultimo arrear da bandeira nacional, em Mansoa.
     
    Vale a pena ler esta revista de hoje do CORREIO DA MANHÃ, A QUEM, COM A DEVIDA VÉNIA, AGRADECEMOS TÃO IMPORTANTE E HISTÓRICO ARTIGO.

    terça-feira, 15 de janeiro de 2013

    Momento de poesia - pelo Luis Dias


    Anjo Meu Lindo

                (a propósito … duma inspiração)
     
    Rompem-se-me as teias, aqui sozinho,
    mau grado a triste e lúgubre noitada.
    Posto ao vento, duro, seco, escarninho,
    ao frio e à neve sem fim, endoidada.

     Amor, da longa vida e perturbada,
    na angústia, só teu, quisera ser
    e, em ti, enovelar-me… acoitado.
    Oh, este destino, vívido e terno!...

    Postou-se-me, agora, o contentamento
    fútil de ondas, num largo turbilhão…
    Prestes, nas agruras, sim, lamento,

    De ti, de teu corpo em of’recimento
    Lúdico, querer…, anjo lindo, em vão,
    A ti, meigo ser, em deslumbramento.
     

    LM, “insónias”, 31DEZ2012 [02h50]

    segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

    Costa, antes e depois

    Deambolando pelo "face" do BART 1914, não é que vou lá encontrar estas duas excelentes fotos do nosso Costa.
    Separam-nas 40 anos, já que na primeira tinha 27 e agora tem 67. Mas as diferenças não são nenhumas... Sempre elegante, e bem apessoado!
    Os nossos votos são para que continues bem companheiro..
    Abraços.
    LG.

    "Eu me sinto abençoado por receber tanto amor...de pessoas tão especiais.
    Pessoas normais existem muitas à nossa volta....agora especiais, são raras...
    E eu sou um privilegiado...pois tenho muitas pessoas especiais na minha vida.
    Não tenho palavras para
    agradecer tanto o amor da minha filha.... como,
    as minhas antigas e novas amizades aqui do facebook. Quando coloquei estas duas fotos, nada mais me motivou que não fosse uma brincadeira para comparar a diferença de 40 anos na vida de uma pessoa. Para as “meninas” vai daqui um abraço caloroso e obrigado por gostarem de mim.
    Para o “menino” que diz que estou velho caquético, eu respondo:
    “Vade retro” Rrriissooss!"

    José Costa

    domingo, 13 de janeiro de 2013

    Dois artigos do alf. Moreira, da CART 1690.

    O Justo enviou-nos este artigo do alf. Moreira da CART 1690, que como sabem pertencia ao nosso Batalhão, artigo este datado de 1995, publicado no Jornal Badaladas e que o Justo encontrou nas suas pesquisas. Relata as dificuldades e a bravura dos homens desta Companhia.

     
     
    Há duas semanas atrás, saiu no Badaladas mais um artigo do alf. Moreira sobre a sua Companhia, que aqui transcrevemos, com a devida vénia.
     
    

    sábado, 12 de janeiro de 2013

    Fernando Pessoa - uma proposta do Zé Justo.


     
    “Um dia a maioria de nós irá separar-se.
    Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora,
    das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos,
    dos tantos risos e momentos que partilhamos.
    Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das
    vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim...
    do companheirismo vivido

    Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
    Hoje não tenho mais tanta certeza disso.

    Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida. Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nas cartas que trocaremos.
    Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
    Aí, os dias vão passar, meses... anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro.
    Vamo-nos perder no tempo...

    Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:
    "Quem são aquelas pessoas?"
    Diremos... que eram nossos amigos e... isso vai doer tanto!
    -"Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!"
    A saudade vai apertar bem dentro do peito.
    Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...
    Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo.
    E, entre lágrima abraçar-nos-emos.
    Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.
    Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida isolada do passado.
    E perder-nos-emos no tempo...
    Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...

    Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

    Fernando Pessoa

    Curiosidade àcerca do Emblema dos Montes Altos, a casa do Pedro.


     

    Caro amigo Sr. Diogo Sotero
    Como tem passado?
    Há dia, quando passava pelos Bombeiros de Torres Vedras, encontrei lá um galhardete do Centro Social dosMontes Altos.
    Gostava de saber qual a ligação que houve, ou há, entre o Lar e os Bombeiros de Torres Vedras.
    Um abraço e votos de Bom Ano.
    --
    Leandro Guedes.
    __________________________
    Caro amigo,
    Bem gostaria de lhe dar uma resposta, mas não faço a mínima ideia da razão desse galhardete nos bombeiros de torres vedras.
    Posso adiantar que a nossa relação de solidariedade com o País é muito diversificada, temos muitos amigos em vários lugares do País, sendo que torres vedras tem lugar de destaque, pois temos amigos do coração nesse concelho, nomeadamente a povoação de cambelas, de onde é natural o criador do nosso emblema, de seu nome Fernando Rodrigues.
    Será que algum familiar dele é bombeiro e levou o emblema?
    Também estou curioso.

    Abraço amigo
    Diogo Sotero

    Vamos procurar saber.

    sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

    "ter saudade..." - Do Justo para o Luis Dias

    Amigo Luís Dias
    Foi um prazer ler este teu alinhavar de “coisas bem pensadas, de mentes resolvidas”.
    A frase que referes está no mesmo sítio, não foi embora (lá fui eu curioso confirmar...tinha que ser!!).
    Quanto ao teu comentário para o Blog “desaparecido em combate” não te admires, pois muitos que fiz nunca o nosso amigo Guedes, por eles deu, por inépcia minha ou as malfadadas letrinhas malucas terem dado a volta ao texto e engoliram-no!!
    O editor chefe já simplificou o sistema, e até eu já consigo comentar direto no Blog.
    Seria interessante, publicares agora o dito.

    ...“ter ‘saudade’ é ter lastro, história, percurso”, completando sagemente “anda por aí muita amnésia e muita ignorância…”
    Doutas palavras. Sempre admirei muito o BB!!...o admirar sempre fez parte de mim.
    Admiro principalmente a inteligência, as gentes interessantes, as conversas interessantes, as noites, mesmo desinteressantes.

    Lisboeta dos sete costados BB, homem daqueles com H grande e de espinha ultra-vertical, sempre que o via passar nas ruas do nosso BA, habitat comum, punha-me sorrateiramente de lado para o ouvir nas conversas e discussões com os amigos jornalistas, sempre naquela voz inconfundível, e carismático papillon impecavelmente alinhado à horizontal.
    Velhos tempos dos jornais quase todos centrados no Bairro Alto, e que “fauna” interessante enchia aqueles restaurantes e tascos, nas horas de almoço e ao fim do dia.
    Tenho e li dois livros dele e a sua sagacidade desperta-me os sentidos, lembrando-me vivências.
    “Áh Boca Linda”!!...usando terminologia de público de tasco e fado-vadio, das noitadas cantadas, guitarradas e emborcadas pelo nosso bairro, noite-a-fora...
    Ao BB ninguém o cala!!...

    Saudosista...termo com definição “exata” carimbada pelos puristas.
    Sobre as “ciências e definições exatas” eu sou muito cético; não acredito mesmo, não entendo ou não gosto!!...
    As minhas saudades são recordadas como que vividas agora, neste momento e devoradas no ponto certo “Al Dente”, por tão boas terem sido.
    São minhas, dos meus familiares, dos amigos e dos muitos conhecidos ocasionalmente na noite, principalmente de Lisboa, Porto, Braga e outras terras mais pequenas de que já nem recordo o nome, porque com eles foram vividas.
    Porto e Braga são duas cidades de que guardo momentos de eleição, não só profissionais, mas também de amizades e convívios. Merecidos pontos de honra à sua gastronomia, terão que merecidamente ser evidenciados.

    As coisas más, e pensamentos “prabaixo” apaguei-os pura e simplesmente e continuei procurando as bem-aventuranças, que quase sempre estiveram à minha espera!!

    Boas memórias e amor, eis o que nos aquece o coração e torna mais felizes , quando o mundo à nossa volta se começa a desmoronar...
    “Não sei porque estudei tanto, se tudo o que eu preciso saber está na geografia do teu corpo, na história dos teus olhos e na química dos teus beijos."

    Na bandeira permanentemente desfraldada ao vento dos meus tempos vividos, tenho bordado a ouro este pensamento: “Quando eu nasci todos riam, só eu chorava. Fiz por viver de tal modo, que quando eu morrer, todos chorarão, só eu rirei”.

    Amigo Luís, continua prosando para o Blog, pois todos te agradeceremos.
     
    Um forte abraço do "Juliet Juliet"

    Domingos Monteiro faz hoje 69 anos.


     
    O nosso companheiro Domingos Monteiro, ex-furriel Sapador, faz hoje 69 anos.
    Para ele o grande abraço dos seus "amigos para sempre", os da guerra...
     

    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

    O Pedro e o almoço na Figueira da Foz.


    Do Centro Social dos Montes Altos:

    Ola Caros amigos

    Em resposta ao vosso mail, sou a informar em nome de José Pedro Conceição e Sousa, que ele não poderá deslocar-se ao almoço, pois embora vá bem de saúde, não esta suficientemente bem para sair.

    Em nome dele e em meu próprio nome, desejo que tudo corra pelo melhor.

    Abraço amigo

    Diogo Sotero

    P.S. O Zé Pedro envia a todos os camaradas um forte abraço e muita saúde.
    _________________ 

    Do Pica Sinos:
    Temos, numa próxima oportunidade, de ir visitar o Pedro.

    Raul PSinos
    _______________

    Temos pena que o Pedro não nos possa acompanhar até à Figueira. Mas talvez com o passar do tempo ele melhore.

    Mas, como diz o Pica, temos que arranjar uma oportunidade para o ir visitar.

    As melhoras do Pedro.

    Leandro Guedes.

    do Luis Dias

    Caríssimo Guedes,

    Vi, e fiquei encantado, com a qualidade e bom traço que já possui teu neto, para 'decifrar' o teu rosto... muito bem, mesmo.
    Também a minha neta, Marcinha, tem uma jeiteira dos diabos, como corre dizer-se.
    Como não podia deixar de ser, louvem-se as qualidades, que as desgraças, infelizmente, não precisam de trombetas, chegam mesmo sem anúncio.

    Um abraço do

    Luís Manuel Dias
    tm 918346325

    O almoço anual será em 4 de Maio, na Figueira da Foz.


    Menú
    Sopas - Legumes e Peixe.

    Carne:- Vitela na fornalha.

    Peixe:- Bacalhau à Lagareiro

    Bebidas: Água c/ ou/sem gás

    Sumos , Cervejas, Martini-Tinto e Branco.

    Favaios , Vinho-tinto branco e verde.

    Sólidos:-Pistachos, Amendoins, Rissóis, Croquetes , Pasteis de bacalhau.

    Churrasquinho:- Chouriço caseiro, Morcela de arroz, Salsicha fresca, Tirinhas de entremeada, c/broa de milho e pão.

    Outras Bebidas:- Vinho verde (Mesa do Presidente)

    “ maduro tinto e branco ( J P Caves da Bacalhoa)

    Cerveja e sumos

    Espumante Doce, Meio Seco e bruto –Aliança ou S. Domingos

    Café e Digestivos em bar aberto-Whisky Velho Logan e novo J B ,     Aguardentes e licores

    Bolo alusivo e Espumante

    Preço por pessoa 27.00 €

    Crianças dos 4 aos 10 anos pagam metade

    A realizar a 4 de Maio, Sábado na Quinta da Salmanha na Figueira da Foz, que fica junto ao rio.

    Comboio - a estação fica a cerca de 15 minutos a pé.

    Alojamentos - Hotéis e Residenciais a preços convidativos e de excelente qualidade, na Figueira da Foz e arredores.
    Em breve serão enviadas cartas-convocatórias a todos os companheiros.
    Carlos Ramos - organizador
    _________________ 
    Para quaisquer sugestões ou pedidos de esclarecimento, deve ser contactado o Ramos, através de:
    tlf. 233426135

    tlm. 936257254
     
    tlm. da Esposa do Ramos 936736764

    email: carloscostaramos@gmail.com

    terça-feira, 8 de janeiro de 2013

    Noção de Saudade - pelo Luis Manuel Dias


    Noção de saudade

     “Para mim – diz o Justo saudade é a permanente presença feliz da ausência”.

    Esta definição, no Blog do BART, - agora já lá não a encontro! -, foi inspiração ou motivo condutor de comentário meu directamente lá escrito. Ignoro o caminho desse meu pedaço de prosa avulsa, na ocasião debitado… Talvez não sabendo de quem era, reencaminharam-no para o cesto dos papéis. Lamento, se tal foi seu destino, pois dava-me azo a desenvolver a saga aí iniciada, e acaso produzir algo filosoficamente pouco aceitável, mas, literariamente, digno de figurar nos anais da idiotice, da risota ou do humor (mesmo que negro!).

    Sou o típico português: cidadão do mundo, ávido de mais conhecer, universalista, que dá ‘novos mundos ao mundo’, calcorreante pelas ‘sete partidas’,  jamais de aventura ou desafios cansado…, e… da saudade saudoso!...  [Isto escrevi eu, vai já um par de anos, e registei, como não podia deixar de ser, na minha colectânea de pensamentos diversos, ditos ou afirmações de muita gente ilustre, e outra nem tanto - categoria onde me incluo].

    Retomando o temasaudade’, compulsei obra, lida há tempo, e de cujo autor, por sobejamente conhecido nas lides jornalísticas, me não vou agora demorar senão para dele dizer, muito ter gostado. Afirmava ele, então, com absoluta, concreta, propriedade que: “ter ‘saudade’ é ter lastro, história, percurso”, completando sagemente “anda por aí muita amnésia e muita ignorância…”

    Acaso sabem de quem falo? Pois senão de Baptista-Bastos … bem conhecido da praça lisboense, onde calcurreava, ligeiro, calçadas e colinas. E não só, porque…”todo o cais é uma saudade de pedra” (como alguém afirmou um dia) e, pelo travo…, me sabe a beira-rio ou mar, ou, ainda melhor talvez, a Fado e a Guitarra portuguesa. Ora, de caminho, e musicando a toada, se um cais é saudade, para quem fica e para quem parte, também pressupõe lastro de muita vida, de algum sarro vínico, de tabernas e outros símeis lugares, onde se fez a história da difícil e ignara vida dum povo, à beira-mar medrado e esquecido, por percursos nem sempre os mais estimados e queridos… porém, de nós houve gente, ah, isso houve, tem havido, e que gente!

    Deixo, agora, simbolismos sentimentais e adjacentes. E rumo, confiante de que um mal nunca durará sempre, bem como a bonança - é da física - sucede, por mais desfeita que esta seja, à tempestade!

    Assim, como todo o não contraditório pode ser pensado como possível, - o dizem em Lógica - e “a verdadeira afeição na longa ausência se prova”, nos corrobora, nessa arte da ausência e da saudade, insuspeito, o nosso épico Luís de Camões; e, porque, “só se morre por aquilo de que se pode viver” [Antoine Saint-Exupéry], sendo certo que “ninguém morre quando fica vivo no coração de alguém” [St. Agostinho]… CONCLUO: a saudade é como retrato da “permanente presençae ainda, pois vive em nós,“feliz”, embora o objecto dessa lembrança esteja emausência” física.

    Dito isto, ao camarada Justo congeminador da definição origem deste trabalho -  endereço vivos cumprimentos e felicitações, dado ter filosofado – e bem - sem apropriamento de conceitos alheios, como eu – para me basear na argumentação, que expendi, algo laboriosamente -… se é que o meu aplauso alguma coisa vale!...

    Luís Manuel B.S.Dias
    Esmoriz, 06JAN2013