.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes, furriel milº Angola ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

do José Justo...



...ainda em tempo de férias...vem a propósito!!!
Tropecei com uma das centenas de fotos dos belos tempos das férias e fins semana em Santa Cruz durante anos.
Eu desde muito cedo que tive um problema com a praia: sempre que me apetecia lá ir, estava fechada!!!...
Durante anos o pessoal da familia, principalmente as damas, lá se divertia no Sacrosanctum ritual matinal da visitinha á praia, e eu, por causa do meu "problema de coluna" lá ficava na caminha até ás onze...ou melhor: intervalava uns minutos para o café de saco com duas torradinhas com banha e coiratos e voltava para a caminha antes que arrefecesse.
Mais tarde, peguei a moda a um dos meus cunhados, que começou também a alinhar no "chá das cinco" comigo e a mandar ás ortigas a praia!!!
Velhos tempos esses!!!
Ó Guedes, lembras-te do Bigodes do primeiro restaurante junto ás escadas, mesmo na praia de Santa Cruz?...o tipo tinha uma aguardente feita pelos pais dele, que vendia pela surra ao pessoal conhecido que até dava vida aos mortos!!!...
E aquele outro, na rampa para a praia seguinte, térreo, todo em madeira, que fazia um arroz de marisco, que o marisco vinha inteiro e tinhamos que o partir á martelada...e até nos era distríbuido um babete tipo avental?...muito eu gozava com isso!!!

Beijinhos, abraços e boas férias para os artilheiros que ainda andam a bulir...
Justo

3 comentários:

leandro guedes disse...

Olá Justo
Boas recordações estas.
Na verdade o Bigodes já fechou, o Max também e agora só resta o Chez Bernard e o Vela d´Ouro cá em cima.
Na rampa o restaurante da caldeirada e do arroz de marisco e de polvo, deu lugar agora um café com esplanada.
Nessa zona existe agora um agradavel "passeio maritimo" onde os torreenses e visitantes se deliciam a passear.
A torre onde tiraste a foto também ainda é viva!
E é tudo amigo.
Um abração.
Leandro Guedes.

José Justo disse...

Pois é amigo, tudo muda, até nós!!!
Do Max já sabia, agora dos outros??? há anos que não vou para esses lados, nem lá devo voltar. Já nada nos liga a esse local, que bastante bons tempos nos deu.
Lembras-te das "Troikas" (vai de retro satanás)as bicicletas que se alugavam, com três pedais???
Certa vez quase nos enfiamos três pela ribanceira abaixo, para ir tomar banho de bicicleta!!!...
BRAÇÕES

Albertina Granja disse...

Santa Cruz em destaque e na memória de muitos......!!!!
Também me lembro de alguns dos lugares aqui relatados, especialmente o restaurante na rampa, onde, realmente se comia uma belíssima caldeirada, e não só...!!!
Mas Santa Cruz mudou muito, modernizou-se, os novos restaurantes, cafés e esplanadas que surgiram nos últimos tempos, assim como o "passeio marítimo", alteraram (para melhor, acho eu) o visual daquela praia....!!!
No entanto é sempre bom recordar o que já há muito ficou para trás....!!!!!
Continuação de boas férias para todos