.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial

-

Eles,
Fizeram guerra sem saber a quem, morreram nela sem saber por quê..., então, por prémio ao menos se lhes dê, justa memória a projectar no além...

Jaime Umbelino, 2002 – in Monumento aos Mortos na Guerra Colonial, em Torres Vedras


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sábado, 19 de maio de 2012

HOMENAGEM AOS MORTOS DO BATALHÃO DE ARTILHARIA 1914


Companheiros
Segundo me foi comunicado pelo cap. Paraiso Pinto e pelo Alf. Vaz Alves, durante o almoço em Almada, o RALIS (antigo RAL1), unidade militar na Encarnação, em Lisboa, onde passámos à disponibilidade, no mesmo dia do desembarque vindos da Guiné, costuma proceder à homenagem dos mortos em combate, das Unidades do BART 1914 - CCS, 1690, 1691 e 1692.
É uma cerimónia própria, só para o nosso Batalhão, que tem ocorrido durante o mês de Março e que segundo eles já se vem fazendo há alguns anos.
Segundo opinião deles também, quem está por dentro deste assunto é o alf. Moreira da CART 1690, residente em T.Vedras e que eu irei contactar brevemente, para colher informações.
Do alf. Moreira tenho regularmente publicado no nosso blog, artigos que escreve no Badaladas, quando alusivos à guerra colonial
Sugerido pelo nosso capitão, que eu acho de aplaudir, seria interessante que para o ano, aqueles que pudessem e quisessem, comparecessem na dita cerimónia, cuja data iremos tentar saber em concreto.
Aqui fica o alerta. Na altura voltaremos a lembrar o assunto.
Um abraço.
LG.

Sem comentários: