.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

terça-feira, 20 de março de 2012

CAMERATA VOCAL DE TORRES VEDRAS


Companheiros
Venho falar-vos hoje do aniversário duma Instituição de Torres Vedras, da qual gosto imenso - A Camerata Vocal de Torres Vedras
Faz este ano 30 anos de existência.
Durante algum tempo fiz parte deste grupo e foi uma experiencia inesquecivel, não só pela camaradagem existente mas principalmente pela qualidade dos seus elementos, pela excelencia do seu repertório e pela competencia do seu Maestro.
Algumas notas sobre a Camerata de Torres:   
Maestro
António Gonçalves
Nasceu em Lisboa em Setembro de 1975 e iniciou os seus estudos musicais aos 10 anos no Instituto Gregoriano de Lisboa.

Em 1995 ingressou na Escola Superior de Música de Lisboa onde se licenciou em Direcção Coral com os professores Roberto Pérez e Vasco Pearce de Azevedo. Mais tarde licenciou-se em Canto Gregoriano sob a orientação de Maria Helena Pires de Matos.

Iniciou o seu trabalho como director coral com o Coro da Direcção Geral dos Serviços Judiciários e teve a seu cargo o Coro da Academia Almadense. Dirigiu o Coro Juvenil de Sto. António dos Cavaleiros desde a sua fundação até 2001, o Grupo Coral Jubilate entre 1997 e 2001 e o Grupo Coral do Clube Portugal Telecom entre 1997 e 2003.

Actualmente é membro do Coro Gregoriano de Lisboa, do Coro da Fundação Calouste Gulbenkian e do Coro Voces Caelestes. Lecciona a disciplina de coro na Academia de Música de Santa Cecília desde 1998 e dirige a Camerata Vocal de Torres Vedras desde 2000.

Repertório
Tem sido diversificado, destacando-se as seguintes obras:
·  Missa Alemã, de Franz Schubert;
·  Hino a Santa Cecília, de Benjamin Britten, Op. 27;
·  Pavane, de Gabriel Fauré, Op. 50
·  Fantasia Coral, de Ludwig Beethoven, Op. 80;
·  Al/eluia (extracto do Messias), de Haëndel;
·  Concerto Sagrado, de Duke Ellington;
·  Sinfonia da Primavera, de Benjamin Britten, Op. 44;
·  Turbas da Paixão segundo S. Mateus, de Diogo Dias Melgaz ;
·  Requiem, de Gabriel Fauré, Op. 48. 

Discografia 
1996 - Participação no CD Teoria Geral dos Caminhos de Jorge Rivotti;
1997 - Edição, em disco compacto, do programa de concerto Ode ao Vinho.
2007 – Edição do CD comemorativo dos 25 anos da Camerata. 
 
Maestros 
·  Artur Carneiro, fundador e responsável artístico até Fevereiro de 1987.
·  Francisco d’Orey, responsável artístico, de Abril de 1987 até Setembro de 1988.
·  Luis Gil, de Outubro de 1988 até Abril de 2000.
·  António Gonçalves, actual responsável artístico, desde Outubro de 2000.
____________________
TEM TRINTA ANOS A CAMERATA VOCAL DE TORRES VEDRAS
Em Março de 1982 foi fundada na nossa cidade a Camerata Vocal de Torres Vedras. Foi criada sem fins lucrativos, tendo por finalidade a divulgação do património musical.

Tem efectuado vários concertos tanto de música sacra como popular não só no nosso concelho como por Portugal inteiro e no estrangeiro nomeadamente França, Alemanha, Áustria, República Checa e Dinamarca.
Sempre que interpretam a ode ao vinho “In vino veritas” (já editado em CD) é êxito assegurado.

São 30 anos a cantar e a representar Torres Vedras.
Parabéns e palmas para a Camerata.
Joaquim Cosme
_________________
 
Olá Leandro.
Os vídeos estão ótimos.
Vamos ter uma intervenção no dia 22 de Abril, no Teatro-Cine, no âmbito de um Festival Nacional dedicado a F. Lopes Graça (claro que em T.Vedras é com grupos da cidade).
Depois, em 19 de Maio, iremos a Setúbal para um encontro de coros, organizado pelo Luisa Todi.
Em 20 de Julho, teremos o nosso grande concerto, comemorativo do 30º aniversário, com uma pequena “Big Band”, em que executaremos o Sacred Concert de Duke Ellington. É uma obra de difícil interpretação mas espetacular para quem ouve.
Vá visitando o nosso site: estas e outras notícias estão lá (espero) com atualizações.
Um abraço e, mais uma vez, obrigado pela sua amizade
Parabéns ao Leandro pela montagem.
Também um grande obrigado pelos seus votos e amizade que mantém para com esta Associação.
 
Pel'A Direcção,
Adérito Gomes
Camerata Vocal de Torres Vedras
261 315 599
www.camerata.pt

1 comentário:

Albertina Granja disse...

Parabéns à "CAMERATA VOCAL" de Torres Vedras.
30 anos já são muitos anos a cantar e a levar o nome desta cidade, pelo país e pelo mundo...
Que futuro deste Grupo Vocal seja uma sucessão de sucessos, como se tem verificado ao longos destes 30 anos de existência....!!!