.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sábado, 24 de setembro de 2011

Ajuda à Guiné-Bissau


Com a devida vénia ao jornal Badaladas, transcrevemos este artigo sobre Grupos de Ajuda à Guiné Bissau.
Quero aqui salientar os meus amigos Menta e Deodato, do Baleal/Bordinheira, que costumam fazer umas "férias" na Guiné Bissau, ensinando nas escolas ou ajudando nas várias enfermarias espalhadas pela Guiné.
Se alguém estiver interessado em partilhar conhecimentos e atenções com os habitantes da Guiné, é só inscrever-se na Casa do Oeste, em Ribamar da Lourinhã.
Bem hajam todos aqueles que exercem tão nobre acção.
LG.
__________________
"É bom saber que existem movimentos que prestam uma significativa e importante ajuda aos povos necessitados......
No que se refere à Guiné, conheço sobretudo o trabalho desenvolvido pelas Missões nas áreas da saúde e educação e recentemente fui convidada a participar num grupo de ajuda para colaborar com uma dessas Missões....
É uma ajuda simples, pode até parecer insignificante, mas que, juntamente com as demais,fazem de simples gestos um contributo valioso para o crescimento e desenvolvimento das crianças guineenses.
É muito fácil, basta ser-se "Madrinha" ou "Padrinho" de uma criança e contribuir com uma quantia anual (que considero irrisória e por isso ao alcance de qualquer um).....
Caso se queira, pode-se ainda contribuir com mais alguma(s) lembrança(s), especialmente em épocas festivas, como por exemplo no aniversário da criança ou no Natal.
Isto é o suficiente para sabermos que estamos a contribuir para uma alimentação equilibrada daquelas crianças e para uma melhoria das condições do ensino que ali é levado a cabo pelas referidas Missões.....
E depois.....,pelas fotos que são enviadas aos padrinhos, dá gosto ver a felicidade estampada no rosto daquelas crianças que agora sabemos que têm livros para estudar, cadernos e lápis para escrever e que, diariamente, além de beberem leite, têm, garantidamente, duas refeições completas....
É muito gratificante....
Albertina Granja"

3 comentários:

Albertina Granja disse...

É bom saber que existem movimentos que prestam uma significativa e importante ajuda aos povos necessitados......
No que se refere à Guiné, conheço sobretudo o trabalho desenvolvido pelas Missões nas áreas da saúde e educação e recentemente fui convidada a participar num grupo de ajuda para colaborar com uma dessas Missões....
É uma ajuda simples, pode até parecer insignificante, mas que, juntamente com as demais,fazem de simples gestos um contributo valioso para o crescimento e desenvolvimento das crianças guineenses.
É muito fácil, basta ser-se "Madrinha" ou "Padrinho" de uma criança e contribuir com uma quantia anual (que considero irrisória e por isso ao alcance de qualquer um).....
Caso se queira, pode-se ainda contribuir com mais alguma(s) lembrança(s), especialmente em épocas festivas, como por exemplo no aniversário da criança ou no Natal.
Isto é o suficiente para sabermos que estamos a contribuir para uma alimentação equilibrada daquelas crianças e para uma melhoria das condições do ensino que ali é levado a cabo pelas referidas Missões.....
E depois.....,pelas fotos que são enviadas aos padrinhos, dá gosto ver a felicidade estampada no rosto daquelas crianças que agora sabemos que têm livros para estudar, cadernos e lápis para escrever e que, diariamente, além de beberem leite, têm, garantidamente, duas refeições completas....
É muito gratificante.....

Quanto ao texto publicado no jornal Badaladas, e se me é permitida uma sugestão, seria talvez bom transcrevê-lo para um artigo deste blog, por forma a permitir uma fácil leitura, é que, tal como está, não se consegue ler (eu pelo menos não consigo).....

leandro guedes disse...

Cara amiga
Muito obrigado pelo seu comentário.
Para ver o texto em ponto grande, terá que clicar em cima do mesmo e logo é aberta uma janela e volta a clicar em cima do texto e ele aumenta.
Muito obrigado mais uma vez,
LG.

Albertina Granja disse...

Realmente,..... quando não se domina, com perícia, todas as ferramentas que a informática nos disponibiliza (que é o meu caso), corre-se o risco de fazermos observações perfeitamente descabidas e desajustadas, como aconteceu com a observação que, indevidamente, fiz no meu primeiro comentário.
Na verdade faltava-se voltar a clicar (pela segunda vez) em cima do texto para o ampliar e como é óbvio, sem esse passo não o conseguia ler...
Agora sim...., já o li na perfeição.
Muito obrigada pela dica.
AG