.


“Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma”


(Do Padre António Vieira, no "Sermão da Terceira Quarta-Feira da Quaresma", na Capela Real, ano 1669. Lembrado pelo ex-furriel milº Patoleia Mendes, dirigido-se aos ex-combatentes da guerra colonial.).

-

"Ó gentes do meu Batalhão, agora é que eu percebi, esta amizade que sinto, foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

“Ninguém desce vivo duma cruz!...”

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial

-

Eles,
Fizeram guerra sem saber a quem, morreram nela sem saber por quê..., então, por prémio ao menos se lhes dê, justa memória a projectar no além...

Jaime Umbelino, 2002 – in Monumento aos Mortos na Guerra Colonial, em Torres Vedras


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

RECONHECIMENTO

ESTES SÃO OS EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART. FALTAM AQUI OS EMBLEMAS DAS UNIDADES DA ARMADA E DA FORÇA AÉREA QUE TANTAS VEZES FORAM AO ENXUDÉ, A TITE, A NOVA SINTRA E OUTROS AQUARTELAMENTOS, PARA ENTREGA E LEVANTAMENTO DE CORREIO, REABASTECIMENTOS DE GÉNEROS E MATERIAL BÉLICO E OUTRO DIVERSO, OU PARA EVACUAÇÃO DE MORTOS E FERIDOS E TAMBÉM PARA FLAGELAÇÃO DO IN. E AINDA VÁRIAS UNIDADES DE INTERVENÇÃO RÁPIDA TAIS COMO PARAQUEDISTAS, FUZILEIROS, COMANDOS E OUTRAS COMPANHIAS, PELOTÕES OU SECÇÕES, PARA AJUDA EM MOMENTOS MAIS DIFICEIS.

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

O Natal na Casa do Pedro, o Centro Social dos Montes Altos

O Pedro afagando uma das suas ovelhas

Festa de Natal 2010
Tivemos como habitualmente a Festa de Natal da comunidade de Montes Altos.
Todos tiveram direito a uma prenda, uma camisa, um pijama, um cabaz de natal, etc.
Depois passámos ao lanche, com filhoses, lombo assado, caldo verde, rabanadas, etc.
Foi uma tarde diferente porque estivemos juntos e em partilha natalícia.
Veja aqui algumas fotos de uma festinha onde quem sabe não veja ali a avó, a mãe ou mesmo um outro familiar.

Do site do Centro Social dos Montes Altos, que convidamos a visitar:   http://www.csma.pt/
____________________________

Obrigado amigos do batalhão 1914 de artilharia, por se lembrarem sempre dos Montes altos e do vosso colega de guiné o Zé Pedro das vacas para vós e o tio zé algarvio para nós. Pois é isso mesmo, as coisas por cá vão com harmonia,o Zé Pedro apenas se ocupa das ovelhas do Lar, vai as festinhas todas da zona, adora dançar, e também não perde um funeral (No fundo dava um bom politico) Ele cá recebeu e agradece ao Pica Sinos, a medalha do batalhão (muito bonita digo eu) e estava tão orgulhoso que a GUARDA NO BOLSO E MOSTRA A TODA A GENTE. Qualquer dia esta mesmo reformado, pois já lhe foi deferido o tempo todo de tropa.
Quanto a mim Diogo Sotero, continuo a acompanhar a vossa excelente página e as vezes já me sinto um de vós.
Recebam um abraço do Zé Pedro e de mim proprio com votos de muita saúde e bom 2011.
diogo sotero

1 comentário:

Anónimo disse...

Obrigado amigos do batalhão 1914 de artilharia, por se lembrarem sempre dos Montes altos e do vosso colega de guiné o Zé Pedro das vacas para vós e o tio zé algarvio para nós.
Pois é isso mesmo, as coisas por c+a vão com harmonia,o Zé Pedro apenas se ocupa das ovelhas do Lar, vai as festinhas todas da zona, adora dançar, e também não perde um funeral(No fundo dava um bom politico)Ele cá recebeu e agradece ao Pica Sinos, a medalha do batalhão(muito bonita digo eu)e estava tão orgulhoso que a guaRDA NO BOLSO E MOSTRA A TODA A GENTE.
Qualquer dia esta mesmo reformado, pois já lhe foi deferido o tempo todo de tropa.Quanto a mim Diogo Sotero, continuo a acompanhar a vossa excelente página e as vezes já me sinto um de vós.
Recebam um abraço do Zé Pedro e de mim proprio com votos de muita saúde e bom 2011. diogo sotero