.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Herculano Ferreira

foto gentilmente cedida pelo Pica Sinos

Meus caros amigos
Recebemos há pouco do Hipólito o seguinte email:

"Compinchas:
Telefonou-me, mesmo agora, o n/companheiro, Eduardo Abranches, a comunicar que o também n/companheiro e ex-fur. Herculano Ferreira, de Lisboa e que trabalhava na CGD, faleceu.
O funeral realiza-se hoje. "

O Ferreira era furriel no Conselho Administrativo e andava sempre de cachimbo.
Lamentavelmente não tenho nenhuma foto dele nem de Tite nem actual. Se alguem tiver agradeço que ma envie por email ou correio.
A nossa homenagem ao Ferreira e que descanse em paz!

domingo, 30 de maio de 2010

Mais uma crónica do ex-alf. Moreira da CART 1690

Mais uma crónica do ex-alferes Moreira da CART 1690, que transcrevemos na integra, com a devida vénia ao autor e ao jornal Badaladas, de T.Vedras. Nesta crónica o "nosso alferes" chama novamente a atenção para as condições de extrema pobreza em que vivem milhares de ex-combatentes. A certa altura diz "conhecer casos de ex-soldados, dos melhores do mundo, alguns que há quarenta anos teve o privilégio de comandar, nos campos de batalha da Guiné, a viver tão pobremente que têm vergonha de comparecer nos convivios anuais da sua unidade, porque nem sequer têm dinheiro para comprar uma camisa e umas calças para comparecerem decentemente nesses convívios." E interroga-se - "Como podem dormir descansados os sucessivos comandantes das Forças Armadas?" Dá que pensar.

Esta semana foi noticia

"Quarenta e dois anos depois, familiares de um militar morto no Ultramar descobriram que a urna tinha areia e roupas. A revelação foi feita no cemitério da Bufarda, Peniche, no momento da transferência dos "ossos" para a campa da mulher do militar, sepultada na passad segunda-feira."

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Hipólito Sousa

Meus amigos. Reunido que esteve o Conselho de Sábios do blog do BART 1914, foi deliberado com três votos contra, nenhuma abstenção e nenhum voto a favor, que o nosso amigo e companheiro Hipólito Sousa, passasse à categoria de co-editor deste blog. É uma promoção que ele bem merece pois tem sido incansável na procura de companheiros perdidos e em participar com belos textos, nas colunas desta nossa página da net. Tem sido para nós muito agradavel lermos as suas crónicas e vivências. Só esperamos que ele, só porque foi promovido, não se ponha a degustar o néctar que trouxe de Tite e nos mande à fava... que é tempo dela. Abraços companheiro, quer gostes ou não, já está... Nós também não queriamos mas teve que ser! _________________________________ É pá!!...não...não acredito!!... não se consegue dar uma desculpa qualquer para correr com o gajo....que está cheio, que já temos muita gente... sei lá qualquer coisa para o dissuadir da ideia? Caraças, que ganda melga...mais um para nos dar cabo da cabeça!!... vamos passar a ter o Blog com sermão e missa cantada a toda a hora.... Não consigo...se o Hipólito entrar para a edição do Blog, eu mato-me , garanto-vos....seja ceguinho e veja a minha casinha a arder!! Raios partam a minha vida!! Bem já que tem que ser, que seja.... deixem lá entrar o manjerico para as hostes bloguistas. Mais a um a dar ao dedo não se perde nada...mas vem à experiência só 6 anos OK, depois logo se vê se passa a efectivo. José Justo.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Galeria de fotos - parte lateral esquerda do blog

Meus amigos Conforme já repararam temos estado a colocar na parte lateral esquerda do blog, uma foto do "antes" e "depois", de todos nós. Pensei pôr isto sem qualquer ordem hierárquica e sómente à medida que posso publicar, sem qualquer preocupação de pôsto ou especialidade. Como compreendem isto dá algum trabalho e como dizia o outro "não é para fazer mas para se ir fazendo". Mas parece-nos que é interessante recordarmos aqui um pouco de cada um, recordação que vai ficar para sempre ou até que a malta ache que "já chega" . E também ajuda a relembrarmos a cara de cada um de nós. Todas as outras publicações na parte lateral não irão tirar o lugar a esta galeria de fotos Mas até chegar ao fim vai demorar imenso tempo, até porque não tenho fotos de todos. Mas com base na foto de grupo do recente almoço em Penafiel, penso pelo menos ir arrecadando uma foto de cada um. E preciso da vossa ajuda para ir colocando os nomes e se possivel a especialidade de cada um. Vai ser uma tarefa dificil mas vamos fazendo. Quem não gostar das fotos publicadas, basta que me enviem, via email ou pelo correio, as fotos que pretendem ver no blog e tudo será feito a contento de cada um. Sem pressas, mas com qualidade. Abraços Leandro Guedes.

Uma carta escrita, talvez em 1966... quem sabe!

Este jovem, quando soube que ia ser mobilizado para Tite, na Guiné-Bissau, escreveu esta hilariante carta ao sr. ministro da defesa. É uma "obra" do Pica Sinos. Ora vejam: "ExmoSr. Ministro da Defesa, Venho deste modo explicar-lhe uma situação delicada que tem vindo a ocorrer, de maneira a poder obter um eventual apoio vindo de VossaExa; Tenho 24 anos, e fui esta semana chamado para ir à tropa. Sou casado com uma viúva de 44 anos, mãe de uma jovem de 25 anos, da qual sou padrasto. O meu pai, por seu lado, casou-se com esta jovem em questão. Neste momento, o meu pai passou a ser o meu genro, uma vez que se casou com a minha filha. Deste modo, a minha filha, ou chamemos-lhe, enteada, passou a ser a minha madrasta, uma vez que é casada com o meu pai A minha esposa e eu tivemos, no mês passado, um filho. Esse filho tomou-se o irmão da mulher do meu pai, portanto o cunhado do meu pai. O que faz com que seja o meu tio, uma vez que é o irmão da minha madrasta. O meu filho é, portanto, o meu tio... A mulher do meu pai teve no Natal um rapaz, que é ao mesmo tempo o meu irmão, uma vez que ele é filho do meu pai, mas o meu neto por ser o filho da minha enteada, filha da minha esposa. - Desta maneira sou o irmão do meu neto! !... E como o marido da mãe de;uma pessoa é o pai da mesma, verifiquei que sou o pai da minha esposa, e o irmão do meu filho. Resumindo: sou o meu avô!!! Deste modo, Sr Ministro, peço-lhe que estude pacientemente o meu Caso, porque a lei não permite que o pai, o filho, e o neto sejam chamados à tropa na mesma altura. Agradecendo antecipadamente a sua atenção, mando-lhe os meu melhores cumprimentos. Fulano de tal"

Do Hipólito para o Justo.

Finalmente, jovem Justo! . . . Folgo em ver-te de aspecto tão jovial, ainda para mais às tantas da matina. O assumir-se agnóstico, não impedirá, podes crer, de andares na graça (ou nas graças) do deus, seja ele qual for. Senta . . ., senta-te à minha direita e sentirás as benfazejas bênçãos cá do abençoado. Dormirás até melhor. Vai por mim e renega as teorias dos que se sentam à esquerda e pretendem recordar as frapés, no gamanço do whisky às meninas da ribeira do sado . . . à custa do zé papalvo. Um abração Hipólito

terça-feira, 25 de maio de 2010

O SPM, na guerra colonial

Em homenagem ao Hipólito, o nosso SPM em Tite, transcrevemos com a devida vénia, este artigo do site da RTP "Guerra colonial". O Correio durante a Guerra Colonial José Aparício Com a deslocação para África de grandes efectivos militares a partir de 1961, as Forças Armadas Portuguesas foram confrontadas com a necessidade óbvia de fazer chegar "O Correio" a todos os locais onde estivessem estacionadas unidades militares. Naturalmente, a grande maioria das forças do exército encontrava-se dispersa no mato em grandes áreas, onde não havia estações dos correios normais, muitas vezes em locais isolados e inóspitos, alguns de muito difícil acesso. Do antecedente o Exército Português tinha a experiência vivida na Flandres durante a 1ª Grande Guerra, quando foi criado, aprovado, e posto em execução o "Regulamento do Serviço Postal do Corpo Expedicionário Português - CEP" que serviu as tropas portuguesas em França em 1917 e 1918. No final dos anos 50 início da década de 60, houve necessidade de tornar operacional a Chefia do Serviço Postal da Divisão quando o Exército constituiu e tornou operacional a divisão "Nuno Álvares" integrada no SHAPE. O activar deste serviço nas grandes manobras que então ocorriam durante todo o mês de Setembro em Santa Margarida, e que envolviam cerca de 10,000 militares, aconteceu nas manobras de 1960. Para exercer as funções de chefia desse serviço postal, o Estado Maior do Exército requisitou aos serviços dos Correios um seu funcionário qualificado que graduou em Capitão, e que desempenhou com toda a eficiência a sua missão. Terminadas as manobras este quadro dos CTT regressou à sua anterior situação. Quando em 23Jun61 foi decidido criar um serviço de correios militar, o general Câmara Pina, Chefe do Estado Maior do Exército, requisitou de novo aos CTT o mesmo funcionário a quem, depois de graduar de novo em capitão, encarregou expressamente de organizar e pôr em funcionamento um Serviço Postal Militar no Ultramar. Nasceu assim o Serviço Postal Militar (SPM) tendo sido o seu primeiro responsável e Chefe do Serviço o capitão miliciano graduado ERNESTO LOURENÇO DIAS TAPADAS, que até ao fim desenvolveu um trabalho notabilíssimo. Aproveitando a experiência adquirida pelo Exército português na 1ª Grande Guerra, adaptou o que achou por conveniente, percebeu rapidamente todo a problemática envolvente, e estabeleceu o seu plano de acção eliminando com muita habilidade e diplomacia todas as dificuldades que foram surgindo com os 2 colossos monopolistas, que eram os CTT Continentais e os CTTU do Ultramar, e também com os serviços de Alfandega metropolitanos e ultramarinos. A definição dos códigos de endereços foi a tarefa imediata a que a Chefia do SPM se dedicou e que se tornou determinante para o lançamento do serviço. Esses códigos eram constituídos por 4 dígitos, dos quais os primeiros 3 definiam a unidade militar, e o ultimo a província ultramarina. Assim, inicialmente o digito 1 correspondia à Índia, o 2 a S Tomé, o 3 a Macau, o 4 a Moçambique, o 5 a Timor, o 6 a Angola, o 7 a Cabo Verde, o 8 à Guiné, e o 9 à Metrópole. Devido ao cada vez maior número de unidades em Africa, o critério inicial teve de ser rapidamente alterado, e a atribuição dos IP (indicativos postais) passou a ser feita, pelo EME para as unidades mobilizadas no continente, e pelos respectivos Comandantes Militares nos diferentes territórios para as unidades ali organizadas, mantendo-se sempre o ultimo digito definidor do território de destino. Um problema entretanto surgido foi com os navios da Armada que quando saíam das suas localizações iniciais, e navegavam para outros territórios, e de e para a metrópole, recebiam a correspondência com atraso. Para resolver o problema, o 4º digito 1, que inicialmente dizia respeito a Índia, passou a ser atribuído aos navios da Armada, em substituição dos dígitos recebidos inicialmente conforme os locais onde se encontravam Após algum tempo, a atribuição de todos os IP foi atribuída a Chefia do SPM. Entretanto em Agosto de 1961, depois de difíceis e complicadas reuniões entre o Secretariado Geral da Defesa Nacional , a Administração Geral dos Correios, Telégrafos e Telefones (CTT) e os Correios Telégrafos e Telefones do Ultramar (CTTU), foi aprovado o celebre "aerograma", considerado um impresso-carta, isento de porte e de sobretaxa aérea, e que era constituído por 1 folha de papel com o peso máximo de 3 gramas, dobrável em 2 ou 4 partes, mas de forma que as suas dimensões depois da dobragem não excedessem os limites máximos de 150x105 mms, e mínimos de 100x70 mms. As regras estabelecidas para o endereço a colocar em toda a correspondência a enviar para as unidades expedicionárias obrigavam a que dele apenas constasse o nome, posto, e numero e o indicativo de SPM atribuído. A organização geral do SPM consistia numa Chefia em Lisboa, pelo menos uma Estação Postal Principal em cada território, e dentro destes tantas Estações Postais Secundarias quantas as que se revelaram necessárias face ao respectivo movimento postal, e ao numero de PMCs (Posto Militar de Correio), cada um destes apoiando ate 2500 homens. No fim da cadeia, havia em cada unidade um (EDPU) Encarregado da Delegação Postal da Unidade normalmente o(s) cabo(s) escriturário(s) da(s) unidade(s), que recebiam formação especifica para essas funções. Em 21Jul61 entrou em funcionamento em Luanda a Estação Postal Militar Principal nº 6, menos de um mês depois da criação do SPM! Quando se iniciaram as hostilidades na Guine e em Moçambique já ali se encontrava completamente operacional o SPM. O SPM foi um serviço totalmente constituído por milicianos, nele tendo servido 202 oficiais e 504 sargentos. O seu quadro foi constituído inicialmente apenas por funcionários dos CTT e CTTU, graduados em oficiais e sargentos conforme a sua posição hierárquica nos seus serviços. A partir de 1966 o recrutamento passou a fazer-se entre oficiais e sargentos milicianos da metrópole a quem era dado um curso específico no Centro de Instrução do SPM no Forte do Bom Sucesso em Lisboa. O serviço prestado pelo SPM foi notável. Muito para além dos números impressionantes de milhões de aerogramas, cartas, encomendas, vales do correio e valores declarados, por eles tratados e enviados; durante os anos de guerra a expedição média diária foi de 10 toneladas de correio(!!!) para um total transportado de 21 mil toneladas. É que nunca falhou, mesmo nos locais mais perigosos difíceis e isolados, e os prazos médios entre a expedição e a recepção eram mínimos. Só quem ali viveu esses tempos pode testemunhar o alvoroço e a alegria da chegada do correio, o conforto e ajuda que todos sentíamos pelas noticias da família e dos amigos. O SPM foi extinto em 10 de Julho de 1981, cessando toda a sua actividade em 31 de Dezembro de 1981. Com a discrição com que iniciaram os seus trabalhos, assim os terminaram, como se nada de especial tivessem feito, naturalmente sem reconhecimento público assinalável. O SPM que escolheu como divisa do seu guião "A vida por uma mensagem" bem a honrou ate ao fim. Ao Capitão Miliciano ERNESTO TAPADAS, e a todos os que integraram o SPM durante toda a sua existência, é devida uma enorme gratidão por milhões de portugueses; por todos os que, de 1961 a 1975, serviram na Índia, em Africa, em Macau e em Timor, e também por todas as suas famílias que em Portugal mitigavam as saudades e as suas angustias com as noticias dos seus filhos tão longe. Os que estiveram na guerra nunca os esquecem! Nota: A informação relevante acima descrita foi retirada do livro "Historia do Serviço Postal Militar" de Eduardo Barreiros e Luís Barreiros, ISBN 972-9119-65-1 ________________________________________ Hipólito disse... Assim, sim . . . Isto é que é transcendência . . . Não vos dizia que, há muito, merecia uma medalha e o "néctar" ?!!! 25 de Maio de 2010 23:12 ________________________________ raulpsinos disse... Eu nunca tive dúvidas da importância do SPM e sobretudo do trabalho do Hipólito em Tite. "Como eu o recordo de sacola às costas e na bicicleta quando da distribuição do correio pelos diversos serviços em Tite" "E era vê-lo todo vaidoso, direito em tal velocípide, acompanhando com a cabeça o resultado da sua entrega ao soldadito" Agora a sério. Vi alguns camaradas a criticar o amigo, sem qualquer culpa, por não chegado atempadamente o correio que tanto esperavam da família. Aquele abraço Hipo Pica Sinos

Cristo-rei

Tenho andado, por aqui, a aparafusar, comigo mesmo . . . Havia-me, interiormente, prometido não gastar mais um cêntimo de cera com tais ruins defuntos . . . Mas, nunca digas, desta água não beberei . . . Já carcaço ressequido, mas ainda senhor de uma monumental voz para escrever à máquina, espicaçado e inspirado no post-cabeça de cartaz do rock in rio, gentileza do Justo, que me sensibilizou e envaideceu, desloquei-me, há dias, à capital do reino e dos algarves, em missão preparatória daquele iminente evento. Qual o meu espanto! Ao desembocar na rotunda do relógio (hoje, parece que rotunda do aeroporto), do outro lado desta, deparo com um vulto que, à primeira vista, me pareceu a estátua do cristo-rei. Meio assarapantado, pensei com os meus botões: Querem lá ver que, por mor da recente visita do papa, estes caramelos alfácicos deslocaram para aqui a estátua de Almada?! . . . Hum! . . . Não é crível que tenham desfeito na sapientíssima e perspicaz ideia do cerejeira e salazar, ao “prantarem”, naquela sempre fidelíssima terra, em jeito de recompensa, por relevantes e comprovados serviços às causas religiosa e política da época, tal como agora, essa avantésmica manifestação de fidelidade ao altíssimo. Intrigado com tal apocalíptica visão, porque não dobrara ainda o cabo das tormentas, fui-me acercando e, de facto, deparei-me, para minha surpresa, com o Contige, de braços abertos, não sei, ainda agora como, à minha espera. Só vos digo. Uma cegada, todo o santo dia, não mais me largando, ele e a comandita dos arredores, talvez, (só pode!), na expectativa de obterem uns bilhetitos (de borliu) para o tal festival . . . E para cúmulo, encaminharam-me, para almoçar, junto do verdadeiro cristo-rei, no terreiro do qual, fomos deparar com o Pica, voltado para oriente, os sapatos a seu lado, de cócoras e rabo pr'ó ar, alternadamente, a cumprir, a preceito, os rituais próprios dos indígenas de além Tejo, técnica, aliás, muito bem apreendida e aperfeiçoada em Tite. Ah! . . . já esquecia. Da dolorosa, num rebate de consciência, providenciou o Contige . . . Hipólito .

segunda-feira, 24 de maio de 2010

As Farpas de Eça de Queirós, em 1872.

"...nós estamos num estado comparável sómente à Grécia: mesma pobreza, mesma indignidade política, mesma trapalhada económica, mesmo abaixamento de caracteres, mesma decadência de espírito. Nos livros estrangeiros, nas revistas, quando se fala num país caótico e que pela sua decadência progressiva, poderá ...vir a ser riscado do mapa da Europa, citam-se a par, a Grécia e Portugal". Eça de Queirós, em 1872, no seu livro As Farpas (pelo Pica Sinos)

Capelão Luis Silva e Capitão Paraiso Pinto

Este comentário não caberia aqui.Mas não vi outro local para o fazer, de forma a ficar tão perto da fotografia do capitão Paraiso Pinto. Nunca imaginei, depois de o já ter referido na minha página, revê-lo. Está um jovem. Mas se o visse na rua nem sequer o reconhecia. Foi ele que recebeu a minha companhia, C.CAÇ 2314, à sua chegada a Tite. Nessa noite, fiquei sem saber se era oficial, sargento ou praça. Mas sei que teve o cuidado de ensinar, primeiro os abrigos. Depois, onde podiamos comer. Tenho várias memórias dele e todas boas. O meu abraço ao Senhor Paraiso Pinto, agora talvez coronel. Ex furriel Caldeira 23 de Maio de 2010 16:52 __________________________________ Uma palavra ainda para o Cónego Luis Silva. Não sei se será quem foi a Bissássema levar conforto espiritual à C.CAÇ 2314, durante a sua passagem por aquela praça forte. Referi na minha página que o capelão apareceu por lá e ficou no meu abrigo para pernoitar. Após o jantarito recolheu ao meu buraco e fez questão de rezar o terço. Eu fiquei pelo meio porque tinha também obrigações para com a defesa. Como já não me recordo se será o mesmo, tanto mais que não tive tempo para fixar a sua aparência, deixo o meu abraço a Senhor Cónego. Se for o mesmo que esteve em Bissáassema, que desculpe pela minha falta de cortesia nessa noite. Ex-furriel Caldeira

O Luis Traquino já deu sinal de vida.

Já recebi a vossa mensagem e aproveito para deixar o meu número de telemóvel para que me possam contactar quando necessário: 916 728 815. Cumprimentos. Luis Traquino _______________________________________ Traquino É bom saber de ti. Se quiseres podes mandar algumas fotos tuas por email para bart1914@gmail.com e as mesmas serão publicadas. Um abraço para ti e votos de boa saúde.

A foto do cabeçalho.

Pessoal Já viram as personagens logo a brir o Blog? Que lindos!! Só não sei porque não situaram o cabito no meio. Mas estão muito bonitos. Quererá o sorriso da cabito dizer: Oh Capitão...estás perdoado do castigo que me aplicaste. Ou quererá dizer..se pensas que me esqueci estás enganado... Mas toma lá um aperto de mão, embora nada tenhas feito pró almoço. Pica Sinos

domingo, 23 de maio de 2010

UMA DAS MUITAS EMBOSCADAS NA GUINÉ

Em 1969, Spínola convidou uns jornalistas franceses para acompanharem um grupo numa saída, na zona de Teixeira Pinto (Canchungo). Era de rotina e Spínola queria demonstrar que estava tudo controlado. Azar. Caíram numa emboscada. São cerca de 13 minutos de filme. Se queres ver o filme copia o endereço electrónico em baixo e coloca no Google ou clica no vermelho e espera que abra. Demora uns segundos http://www.ina.fr/playlist/sport/ma-premiere-selection.248492.fr.html http://www.ina.fr/playlist/sport/ma-premiere-selection.248492.fr.html Pica Sinos

sábado, 22 de maio de 2010

Um miminho do Justo para o Gentil...

Gentil, fazes favor de te por OK num estantinho, para vires cá ver o poster que fiz para ti.
Beijinhos e xxx-corações
Nininha

Os burros, o mercado de acções e a crise... Só do Hipólito...

Os burros, o mercado de acções e a crise: Certo dia, numa pequena e distante vila, apareceu um homem a anunciar que compraria burros a 5 euros cada. Como havia muitos burros na região, todos os habitantes da pequena vila começaram a caça ao burro. O homem acabou por comprar centenas de burros a 5 euros. Quando os habitantes diminuiram o esforço na caça, o homem passou a oferecer 10 euros por cada burro. Toda a gente foi novamente à caça, mas os burros começaram a escassear e a caça foi diminuindo. É então que o homem aumenta a oferta para 25 euros por burro, mas a quantidade de burros ficou tão reduzida que já não compensava o esforço de ir à caça. O homem anunciou então que compraria os burros a 50 euros. Mas que teria que se ausentar por uns dias e deixaria o seu assistente responsável pela compra dos burros. É então que, na ausência, do homem o assistente faz esta proposta aos habitantes da pequena vila: - Sabéis os burros que o meu patrão vos comprou? E se eu vos vendesse esses burros a 35 euros cada? E assim que o meu patrão voltar vós podeis vende-los a ele pelos 50 euros que ele oferece, e ganhais uma pipa de massa!!! Que acham? Toda a gente concordou. Reuniram todas as economias e compraram as centenas de burros ao assistente por 35 euros cada um. Os dias passaram e eles nunca mais viram o homem nem o seu assistente - somente burros por todo o lado ! Entendeste agora como funciona o mercado de acções e porque apareceu a crise? Hipólito.

A presença feminina no nosso almoço em Penafiel

A presença feminina foi muito agradavel no nosso almoço em Penafiel. Esperamos receber mais fotos que documentem a simpatia de todas as Senhoras que quiseram estar presentes nesta nossa comemoração anual. Aquelas que este ano não puderam vir, esperemos que venham para o ano. A todas o nosso muito obrigado.

O Luis Silva e o João Braga - pelo José Justo.

O Justo achou por bem fazer este boneco para evidenciar as parecenças entre o furriel Luis Silva e o fadista João Braga.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Fotos do almoço em Penafiel - 1ª. parte de muitas partes...

Fotos gentilmente enviadas pelo nosso companheiro Hipólito, que a par do Cabito foram os grandes organizadores deste memoravel almoço em Penafiel:

As ultimas fotos do Narciso

legenda que abre o album de fotos do Narciso

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Gentil está livre...

O Gentil com vários amigos, numa petiscada em Tite. Vêm-se aqui o alf. Rodrigues, Henriques, Cautela, Porto, Victor Hugo, alf. Oscar, furr. Serafim e mais dois amigos dos quais não me lembro do nome.
nesta foto, tirada nas Caldas aquando dum almoço retemperador, o Gentil está ao lado direito do Hipólito, ou seja, ao lado direito do representante de Deus, o sacristão, eminência parda.

O nosso companheiro Gentil Félix Lourenço, está definitivamente livre da doença que teimosamente o apoquentava há algum tempo, tendo-o obrigado a algumas semanas de internamento hospitalat. Após tratamentos de alguma violência, próprios desta doença e depois de vários exames muito especificos, teve hoje a boa noticia de que já não tem nada que o possa preocupar. Continuará a fazer exames periódicos que ajudarão a verificar que tudo continuará bem. Desejamos que assim continues companheiro e acredita que todos nós ficamos contentes com esta boa noticia. Um abraço.

_________________________________

José Justo disse... Guedes Grande noticia esta, fico muito feliz pelo Gentil. Não me é nada dificil compreender os trabalhos porque tem passado. Para ele um grande abraço e continuação das rápidas melhoras. P'rá frente é que é o caminho rapaz !!. 21 de Maio de 2010 15:53 _________________________________ Hipólito disse... Folgo imenso pela boa saúde do Gentil. E ainda mais por, presumivelmente, ter contribuído para tal. Ouviram, já, com certeza, falar na teoria teológica da comunicação dos santos. Consiste em que, estando eu na graça de Deus, todo o bem que praticar, comunicar-se-á, automaticamente, a todos os que também o estejam. Possivelmente, ter-se-á comunicado ao Gentil, pelo facto de estar sentado à minha direita, todo o bem que lhe desejo e muito merece. O que, já, não poderei garantir ao (aos) que se sentem à minha esquerda. Assunto a ponderar, caso a caso, teologicamente divagando, como é óbvio. Da vossa S.S. a eminência parda 21 de Maio de 2010 20:50 _________________________________ José Justo disse... Hipólito, gostei dessa de "estares na graça de Deus" e transmitires as benfazejas bençãos!!... De novo votos das melhoras do Gentil e para ti "abençoado" enquanto não te dou a penitência, mando-te um queijo!! lol
_________________________________
Novamente do Justo:
Rapaziada do ritmo...nem imaginam as voltas que eu tenho dado ao cérebro (o que vale é que é pequenino) para lembrar da cara do Gentil, embora tenha muito presente o nome. O Guedes, sempre na situação, fez-me luz com esta foto de Tite. Lá está ao fundo em pé o Victor...grande "amigo"...pediu-me a máquina fotográfica quando veio à Metrópole de férias, e nem nele nem na máquina voltei a por os olhos !! Nunca soube o que lhe aconteceu. Mais um abração para o Gentil, agora bem lembrado. José Justo.

Mais fotos do Narciso

quarta-feira, 19 de maio de 2010

À procura de noticias de Tite

Acerca deste assunto, o Pica recebeu o seguinte email: Caro Pica Sinos Já trocamos alguma correspondência (mínima), já Comentei no teu Blogue, continuo a segui-lo com regularidade, etc. Acerca do que pediste ao Marques Lopes, tu e ele são da mesma época geracional. Eu já venho do tempo dos BCaç’s 237/599/1860 (este último que foste render); eu pertenci ao PMort 912 [ http://carlosilva-guine.i9tc.com/site/index.php?option=com_content&view=article&id=75&Itemid=101 ] que foi substituir o Pel de Morteiros 19 (este o que recebeu o embate do início da Guerra na Guiné) [ http://carlosilva-guine.i9tc.com/site/index.php?option=com_content&view=article&id=33&Itemid=56 ] , ”vivi” a Ilha do Cômo (uns 9 meses), depois Cufar(4 meses) e só pelo final fiquei a acumular Armas Pesadas e Operações, com o BCaç 1860 [ http://www.carlosilva-guine.i9tc.com/site/index.php?option=com_content&view=article&id=76&Itemid=102 ] mas apenas até aos últimos dias do ano de 1965. Fui requisitado para ficar ás Ordens do CEM (como Ranger). O Pelotão 912 esteve de Outubro de 63 a Out 65 e eu (rendição individual) de meados de 64 a Setembro de 66. Do que ficou construído, vós mesmos fostes os beneficiários. Como usaram, o que edificaram, geriram ou o destruíram, V. o sabeis. Acerca do Pós BArt 1914 , tomei conhecimento, com alguma tristeza, da destruição do Muro/Monumento, destinado a proteger o Hastear e Arrear da Bandeira e cuja decoração era (foi) emblemática e também tinha a “minha mão” Do que foi estudado sobre Tite, é praticamente nulo. O que escrevi acerca de Tite (http://blogueforanadaevaotres.blogspot.com/2009/05/guine-6374-p4401-quartel-de-tite.html) é tão só a evolução da fixação das povoações naquele período de tempo que mediou o BCa237/599 e o BCaç 1860, que V antecedeu, por haver conseguido a sensibilizar o CMDT de Batalhão e o 2º CMDT, respectivamente o Ten Cor Costa Almeida e o Major Jasmins de Freitas, que acederam em Ordenar ao Furriel Mil SAM José Soares fosse efectuado aquele levantamento que se vê. Não existe, na prática, História dos Batalhões e demais Sub Unidades (excepção do Pel Mort 912 e CCaç 797 - http://carlosilva-guine.i9tc.com/site/index.php?option=com_content&view=article&id=82&Itemid=110 ] que V antecederam, com excepção do BCaç 1860, Relatório Final que V posso remeter. Do Pel de Morteiros 912, além do Relatório do CMDT, existe o que escrevi apenas sobre a Secção (reduzida) que Comandei. Os demais elementos do Pel Indep de Mort 912, querem que apareça escrito, mas não querem tomar iniciativas, mesmo orais, para que tal possa ser feito. Estas as Unidades que consegui coligir Docs para publicação. Vós, como eu, também andam na busca das Memórias. Como compreendo! Procura no Bat Cav 2867 ( http://carlosilva-guine.i9tc.com/site/index.php?option=com_content&view=article&id=117&Itemid=160&showall=1 ) que Vos procedeu. Acerca do Mail, por onde foste guiado pelo Marques Lopes, é destinado aos passatempos habituais e ele sabe, porque é beneficiário. Por outro lado tu mesmo podias clicar neste teu seguidor e lá tenho o Contacto. Se entenderes ou necessitares algo mais relacionada, por favor usa este (para assuntos sérios). Já vi que o (este) apelo já lá consta no Blogue, mas só amanhã é que terias esta resposta. Abraços, do Santos Oliveira

Narciso, mais fotos

À procura de noticias de Tite, pelo Pica Sinos

Meu caro Guedes Como mostro foi pedido informações s/Tite No entanto podes ver algumas imagens em: http://blogueforanadaevaotres.blogspot.com/2009/05/guine-6374-p4401-quartel-de-tite.html Tem um bom dia Pica __________________________________________ Meu Caro Oliveira Em conctato com o A. Marques sobre o assunto em epigrafe, foi-me recomendado o seu contacto. Assim, se for possivel muito gostaria que nos informasse o que fosse sobre esta localidade na presente data. Ou noticias recentes que tenham interesse para divulgar no nosso blog. Ob. Raul PSinos http://bart1914.blogspot.com/ _________________________________________ Meu caro Pensei ir a Penafiel, sim senhor. Mas não deu por problemas cá de casa, nada de especial mas são aquelas coisas a que estamos vinculados familiarmente: anos da minha sogra (tinha-me esquecdio). Era o fimda macacada se eu faltasse... Quando for a Lisboa dou-te uma apitadela. Quanto a Tite não te posso dizer nada pessoalmente. Sobre outros sítios, como Geba, Banjara, Cantacunda, Sare Banda, por onde andei antes quando estava na CART1690, ou sobre Barro, Bigene ou Ingoré, por onde andei antes quando estava na CCAÇ3, podia dizer-te dado que tenho lá voltado nos últimos anos. Mas a Tite nunca fui, nem antes nem depois. De qualquer modo o homem que escreveu isto pode ser que saiba talvez, é muito interessado. O mail dele é f.dossantosoliveira@gmail.com Ele conhece-me, diz-lhe que fui eu que te indiquei o nome. http://blogueforanadaevaotres.blogspot.com/2009/05/guine-6374-p4401-quartel-de-tite.html Abraço A.Marques Lopes ________________________________________ Grande Marques Espero que esteja tudo bem contigo. Fiquei à tua espera em Penafiel e nikles. Fica para uma próxima vez quando vieres a Lisboa ou eu ao Porto. Quero um favor teu se possível. Como sabes estive em Tite no período de 67/69. "Castanha" não faltou mas isso também tu sabes. A minha malta tem-me perguntado se eu consigo noticias de Tite. Eu tenho apanhado alguma coisa escrita mas não o suficiente para notificar no nosso Blog. Consegues saber alguma coisa? Noticias tais com o desenvolvimento da população sobre todos os aspectos. Se preservaram o que de bom havia ou pura e simplesmente foi destruído. E mais o que conseguires. Já tenho mandado alguns e-mails para algumas organizações, inclusive religiosas mas o silencio é absoluto. Se poderes ajudar com os teus conhecimentos seria bom. Um abraço para ti PSinos

As fotos do Narciso - 1º. parte (são muitas)