.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sábado, 11 de outubro de 2008

O almoço em Peniche... pelo Pica Sinos

O “INCHAÇO” DO HENRIQUE A CALDEIRADA DE PEIXE À MODA DE PENICHE, E UMA OUTRA HISTÓRIA Na manhã de sábado, dia 11 de Outubro de 2008, o tempo não está famoso, as nuvens estão cinzentas impedindo o sol de romper. No jardim que ostenta a estátua em homenagem às Rendilheiras de Bilros, e que acompanha em parte a Muralha, foi o local para encontro do pessoal, que pôde aceitar o convite do Henrique, para saborear e comer um dos maiores manjares da sua terra natal … caldeirada de peixe à moda de Peniche. Somos cerca de 15 camaradas, alguns acompanhados pelas respectivas mulheres. Junto a seu pai, destaca-se pelo sorriso de satisfação, um vigoroso jovem de 13 anos, o Bernardo, sem mínima hipótese de ter sido “trocado” na maternidade. Alguém a brincar disse …Óh Henrique é teu irmão?... No caminho em direcção à Rua José Estêvão, são notórios os olhares de espanto, de estranheza, e de admiração, dos transeuntes que connosco se cruzam. A fila dos “devoradores” da caldeirada, a caminho da Taverna dos Mareantes, é significativa, somos em número de 30. Já sentados, era ouvir os dentes e algumas placas dentárias a “morder” nos camarões (divinais), no presunto (espectáculo) e no queijo não sei de onde (maravilha), tinto e branco q.b. Segue-se a caldeirada. Ui…A malta não se cala…O Henrique, (“inchado” de contentamento por ver os amigos satisfeitos) vai com a cabeça acenando a confirmação do que vai ouvindo…está muito boa…isto está um espanto, que maravilha. Haviam outros e as outras nada diziam, eram vê-los e vê-las a saborear tão saboroso pitéu que foi repetido por quem quis. Entre muitas conversas de recordações, a nossa “vedeta” de televisão (o Costa de Ovar) esteve em evidência. Para além de contar alguns pormenores da entrevista que concedeu à Catarina Furtado no programa “A Minha Geração”, sobre o tema “As Madrinhas de Guerra”, que está a ser transmitido aos domingos após o telejornal na RTP1, contou outras “histórias”, mais reservadas, que não cabe aqui relatar. Contudo posso adiantar que no próximo encontro do Bart1914, em Maio de 2009 em Ovar, possivelmente os homens terão que se apresentar de fraque e as senhoras de vestidos cerimoniais, pois parece-me que…… Satisfeitos, chega a hora da partida os abraços e beijos não se fazem esperar, todos convictos que novo encontro será breve. Pica Sinos
.

Sem comentários: