.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes, furriel milº Angola ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sábado, 25 de outubro de 2008

Matacanha
Bicho-de-pé é um inseto sifonáptero (Tunga penetrans) da fam. dos tungídeos, de presumida origem sul-americana; relativamente comum nas zonas rurais, a fêmea fecundada penetra na pele do homem ou de outros animais, causando forte coceira e ulceração que pode servir como porta para infecções de agentes patogênicos como Clostridium tetani causador do tétano. Sinônimos Batata, bicho, bichô, bicho-de-cachorro, bicho-de-porco, bicho-do-pé, bicho-do-porco, bitacaia, chique, chitacaia, dengoso, espinho-de-bananeira, esporão, jatecuba, matacanha (Guiné, Angola e Moçambique), moranga, nígua, olho-branco, olho-de-pinto, piolho-de-faraó, pitxoca/pitxoka, pulga-da-areia, pulga-de-bicho, pulga-do-porco, pulga-penetrante, sico, taçura, taçuru, tatarné, tuçuru, tunga, tunguaçu, vitacaia, xiquexique, xíquia, zunga, zunge, zunja.
Esse insecto pertence à ordem das pulgas (Siphonaptera) e, como elas, não tem mais que 1 milímetro de comprimento. Ele ganhou seu nome popular por penetrar na pele humana, em especial entre os dedos do pé, onde ela é mais fina e tenra. Quem anda descalço em áreas infestadas - normalmente currais, chiqueiros e praia - é, portanto, sua vítima preferencial. Na verdade, só a fêmea grávida invade o nosso organismo, para se nutrir de nosso sangue enquanto desenvolve os ovos. "Sua permanência dentro da pele causa coceira, infecções e inchaços dolorosos. Se o inseto não for retirado e o local esterilizado, pode ter consequências perigosas, como inflamações mais graves, úlceras, tétano ou gangrenas, que, em alguns casos, levam até à amputação da perna", afirma o Dr. José Henrique Guimarães, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP).

Wikipedia

Zé Justo

1 comentário:

Anónimo disse...

ups sorry delete plz [url=http://duhum.com].[/url]