.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes, furriel milº Angola ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Uma jarrinha de amores...

Da nossa amiga Luisa Fonseca, transcrevo a seguir um belo escrito seu, que retirei do seu blog http://biabisa.blogspot.com/ A foto também é da sua autoria. Sempre com a devida vénia... "UMA JARRINHA DE AMORES Tenho na minha sala de estar uma jarrinha de amores. Cada um representa mesmo um amor. Que trato por "amor" aquele que me parece querer-me bem. É difícil, mas ... E têm nomes... Uns parecem focinhitos de gatos, outros parecem muito apaixonados pelo seu tão lindo roxo de olhar amarelinho quase imperceptível; outros ainda são bordeaux aveludado tisnados de amarelo. São os meus olhares, aqueles que, gostando de mim, me sabem bem até criticar. Ao poder de recurso vou tirando algum já mais passado e colocando outro mais fresquinho. E a jarrita revive de beleza cada vez que se lhe põe nova água fresquinha, se lavam os pés dos amores (senão...hum..hum...hum...) e se voltam a colocar no sítio. Quero acreditar que ainda sinto bem o amor de alguns alguéns e só assim vou mantendo lindos amores no jardim e na jarra desta minha vida. Luisa Fonseca"

Sem comentários: