.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes, furriel milº Angola ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

sábado, 31 de maio de 2008

Dia Mundial da Criança - pelo Pica Sinos


1 DE JUNHO DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

Nunca será demais recordar que desde sempre as crianças de todo o Mundo enfrentaram e enfrentam grandes dificuldades pelo respeito dos seus direitos e a uma vida e desenvolvimento dignos.

A fome, o analfabetismo, exploração pelo trabalho motivada muitas das vezes pelos próprios pais, fruto da miséria a que estavam e estão sujeitos, a falta dos cuidados médicos, entre outros, foram desde sempre factores que perseguiram e ainda perseguem as crianças.

O Dia 1 de Junho Dia Mundial da Criança, proposto em 1950 pela Federação Democrática Internacional das Mulheres e reconhecido pelos Estados Membros das Nações Unidas, é um grito Mundial a favor das crianças que vivem em condições particularmente difíceis e a quem importa assegurar uma atenção especifica para sua protecção e desenvolvimento harmonioso com vistas à melhoria das condições de vida.
Declaração dos Direitos da Criança
ONU, 20 de Novembro de 1959
1- A criança deve ter condições para se desenvolver física, mental, moral, espiritual e socialmente, com liberdade e dignidade.
2- A criança tem direito a um nome e uma nacionalidade, desde o seu nascimento.
3- A criança tem direito à alimentação, lazer, moradia e serviços médicos adequados.
4- A criança deve crescer amparada pelos pais e sob sua responsabilidade, num ambiente de afecto e de segurança.
5- A criança prejudicada física ou mentalmente deve receber tratamento, educação e cuidados especiais.
6- A criança tem direito a educação gratuita e obrigatória, ao menos nas etapas elementares.
7- A criança, em todas as circunstâncias, deve estar entre os primeiros a receber protecção e socorro.
8- A criança deve ser protegida contra toda forma de abandono e exploração. Não deverá trabalhar antes de uma idade adequada.
9- As crianças devem ser protegidas contra prática de discriminação racial, religiosa, ou de qualquer índole.
10- A criança deve ser educada num espírito de compreensão, tolerância, amizade, fraternidade e paz entre os povos.

Relembrando...pelo José Costa


Pica Sinos!

Li um texto no Blog sobre a nossa primeira baixa. Andei a pesquisar nos vários textos mas não o encontrei mas penso que foi de tua autoria. No meu arquivo encontrei uma foto deste nosso infortunado companheiro, que aqui vos envio. No meio da foto sou eu, à minha esquerda já não recordo o nome, sei que era enfermeiro/maqueiro da zona do Estoril. E à minha direita é o nosso companheiro cujo JEEP (GMC?) lhe esmagou o rosto, também não recordo o nome.
Foto tirada na Parede enquanto formavamos o Batalhão em Março/67

Um bom f.d. semana para todos
Costa

Pica Sinos vai almoçar com o Alcantara. Quem quiser e puder ir também...é só dizer


Alcantara .................................................................Pica Sinos

Grande Justo

Bom dia
Estive a conversar com o Zé Manuel Santos o (Alcântara) e ele manda um grande abraço para ti.Quem é o (Alcântara)? Penso que estás recordado deste nosso camarada! Era condutor/motorista.O moço numa noite estava no abrigo dos morteiros, que havia perto dos geradores, a jogar às cartas.Um cão saltou para o abrigo e fez entornar o candeeiro de gasóleo para cima do fósforo das granadas incendiando uma das caixas.Ao ver aquilo tudo a arder não foi de modas....... agarrou na caixa em chamas e atirou-a para fora do perímetro dos morteirosqueimando de grau muito elevado ambas as mãos .Tal gesto evitou que o paiol dos morteiros e tudo à sua volta tenha estoirado com consequências imprevisíveis sobretudo humanas.Depois de evacuado, esteve internado cerca de dois anos no Hospital em Bissau.
Vou almoçar com ele desta terça feira a oito dias e "sacar" a história para que fique registada.Ele manda-te um grande abraço.A morada electrónica dele é: jose.amaro.santos1@hotmail.comUm Bom Domingo para ti Justão, e para todos.

Pica

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Onde andará esta malta?.

José Costa, Victor Hugo e Henrique Costa, os dois ultimos não sabemos por onde andam.

Quem pode ir almoçar com o Palma e o Pica?

Meus Amigos Na próxima Terça feira, dia 3 de Junho, vou almoçar com o Palma Vai dar-me o endereço electrónico que a filha registou Alguém se quer juntar ao repasto? Algum recado? Um abração Pica Sinos ------ RECADO Um abraço para ele e que não falte ao almoço do próximo ano. Leandro Guedes

Carnaval de Torres Vedras


O Serafim enviou esta foto do Carnaval de Torres.
Já foi há tres anos, mas é sempre actual
Um abraço amigo.
Leandro Guedes

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Sobre o Henrique de Peniche, pelo Pica Sinos





QUEM PASSE POR PENICHE, TERRA DO HENRIQUE, NÃO DEIXE DE COMER ARRAIA SECA OU UMA BOA CALDEIRADA
Talvez não saibam mas à época da Independência de Portugal, Peniche era uma ilha, distante cerca de quinhentos metros do continente. A acção das correntes marítimas e dos ventos, com o passar dos séculos, levou ao assoreamento do curso de água, vindo as areias a formar, progressivamente, um cordão de dunas que, consolidando-se, uniu a ilha de Peniche ao continente.
Da cidade de Peniche, que incorpora um importante porto de pesca do país, guardo desde a adolescência muito boas recordações. Foi nesta cidade que tive a minha primeira correspondente – digamos namorada por correio – que por muitas viagens que fizesse aos domingos nunca tive a oportunidade, pessoalmente, de a conhecer.
O Joaquim Henrique é natural de Peniche, em Tite já era um rapaz de trato particularmente simpático, os temas que nas conversas desenvolvíamos não eram de ocasião. Algumas delas foram sobre a minha correspondente que bem a conhecia. Na verdade e sem favor, todos por ele tinham grande estima, a reciprocidade era notória. Amigo do seu amigo, alinhava q.b. nas tertúlias que a equipa, – (Palma, Vítor, Justo, Rui (já falecido) entre outros) – desenvolvia. Ele era um homem de operações cujo posto de trabalho era num pavilhão que ladeava a parada conjuntamente com o Furriel Arrabaça e o Cap. Vicente (também já falecido).

Creio que tinha como funções, entre outras, tratar das informações que nos chegavam, quer por via das mensagens dos diversos aquartelamentos da região do Comando de Tite, quer de e para Bissau. Outras ainda por via da informação “sacada” aos prisioneiros ou fornecida por naturais, que depois de analisadas e trabalhadas tinham em vistas eventuais e futuras operações de intervenção em teatro de guerra.

Uma das “passagens” com o Henrique que ainda hoje guardo na memória foi a cena que deu um almoço (entre muitos) de fazer inveja ao “Tavares Rico”. Parece que foi hoje oh Henrique. Tu com um embrulho de papel grosso, meio aberto e, com um ar muito feliz, mostras-me um bom pedaço de arraia seca que de Peniche alguém te tinha mandado, dizendo: Oh Pica podes cozinhar isto? É arraia seca, coze-se como o bacalhau, é um petisco muito bom! É pôr de molho umas horas, acompanha com batatas cozidas!

Confesso que fiquei um pouco interrogado. Eu nunca tinha comido aquele peixe achatado, em forma de losango, cor de castanho velho e muito menos seco. Peixe seco em Tite havia muito, era rara a tabanca que não tivesse um estendal de peixe escalado a secar servindo de pasto a muitas moscas. Bem…. mas se o Henriques dizia que era um bom petisco e a fome apertava não me fiz rogado; fui pela calada da noite ao “quintal” do Major Ponces de Carvalho (2º Comandante do Batalhão) e vai de “vunva” roubei umas couves, as batatas vieram da cozinha do quartel.

No dia repasto de tal iguaria, regada com azeite, de marca Oliva, que eu guardava para “cerimónias” deste tipo, acompanhada com vinho tinto da tasca do branco, foi de lamber os beiços e de lavar os pratos com o pão - Acreditem que das vezes que comi arraia seca já em minha casa comprada em supermercados nunca me soube tão bem como em Tite – Bem lhe pedimos que fizesse um “choradinho” por mais arraia seca a quem em boa hora o presenteou com tal “bicharouco”, mas o Henriques, educado como sempre fôra dizia com aquele sotaque próprio de Peniche …. Oh pá não pode ser assim… Então agora vou pedir mais peixe à senhora???!!!!

Bom…. Se é certo que em Tite não pôde ser, pode ser em Peniche. O pessoal que por Peniche passe, o Henriques decerto não deixará de comer uma sardinhada, uma caldeirada ou arraia seca no dia que se combinar. A mim já me convidou!

Pica Sinos
------
fotos -
- a vista é de Peniche.
- na foto de baixo, o Henrique é o terceiro a contar da direita, entre o Guedes e o saudoso Rui Cautela.
------
biabisa disse...
Obrigada pela história que contou sobre Peniche. Adoro essa terra. Ainda na 2ª feira passada lá estive. Fui à lota ver lindo e grande peixe, fui ao Cabo Carvoeiro, desci à varanda de Pilatos onde tirei fotos (ver blogue), fui ao Santuário dos Remédios, fui ver as rendilheiras de bilros e jantei uma salada de polvo fresquíssima e muito saborosa. Diga ao Henrique que é dono de uma terra muito bela.

Monteiro, manda fotos


Aguardamos que o Monteiro mande um texto.

terça-feira, 27 de maio de 2008

Quem me ajuda?


Nesta foto do meu lado direito está o Ezequiel, será?., e ao lado dele o Porto, já falecido.

Dos outros, peço desculpa, mas não me lembro dos nomes.

Quem me ajuda?

Rui Cautela, já não está entre nós

Segundo informação do Pica Sinos, o Rui Cautela já faleceu.
A nossa homenagem ao Rui.
Que descanse em paz!.

Por onde andará esta malta?

Da esquerda para a direita:
* Carlos, Reguila, que me disseram que mora na Adémia, perto de Coimbra
* Marinho, cabo dos reab, morava em Lisboa, que chegou a trabalhar na EDP antiga (CRGE salvo erro)
* Sousa, furriel (que já veio a um almoço) e que mora para os lados do Cartaxo

Quem os encontra?. Um abraço
Leandro Guedes
Posted by Picasa

Zé Manuel (Alcantara)


Aqui está o Zé Manuel, o Contige e o Sargento Araujo, entre outros

Zé Manel estamos à espera dum texto teu, pequeno ou grande como quiseres....
------
Amigo Guedes
Aqui vai um conjunto de fotos que me enviou o zé manel (Alcantara). Vê lá se consegues identificar a malta.Uma é o Botas com o José ManuelUma outra é o José Manuel, o Contige e ainda o "Azeitão" com um grande tabuleiro pela frente o resto da malta nãome lembro dos nomes.N a 3ª foto não consigo também identificar o Alferes.A morada electronica de José Manuel é: jose.amaro.santos1@hotmail.com

Palma, encontrado pelo Pica Sinos

Nesta foto está o Pica do lado esquerdo, o Justo à direita e o Palma no meio com uma caneca na mão... tinha que ser, ou uma caneca ou um yogurte...
---


MALTA ENCONTREI O PALMA.

DEI A MORADA DO NOSSO BLOGBART1914

ELE VAI PEDIR À FILHA QUE CRIE UMA MORADA ELECTRÓNICA PARA ELE QUE NÃO TEM.

MANDA UM ABRAÇO AO PESSOAL

LOGO JÁ VAI VER O QUE ESCREVEMOS

FICOU MUITO ENTUSIASMADO

NÃO DEIXARÁ DE CONTACTAR EM BREVE O PESSOAL

NÃO RECEBEU O CONVITE PARA SALIR DO PORTO

QUER, UM DIA DESTES ALMOÇAR COM A MALTA DE MAIS PERTO

CÁ VAI O TELEMÓVEL DELE 961308043

PICA SINOS
----
Já por várias vezes encontrei o Palma, na zona de Torres Vedras. A ultima delas foi no recentemente inaugurado shoping Arena, mas antes da criação do blog.
Ainda bem que o encontraste Pica Sinos.
Um abraço para os dois.
Leandro Guedes

Amador e as suas fotos




Belas fotos as do Amador.
Estamos à espera que escreva qualquer coisa.
Um abraço
------
José Costa disse...
Oh Amador!! Vê-se logo que eras de outra arma!! Pois a pegar nessa bazuca assim, não tinhas hipótese de sobreviver!

domingo, 25 de maio de 2008

Vamos à procura dos que ainda não apareceram...

Vamos todos tentar encontrar aqueles camaradas e amigos que nunca mais apareceram após o nosso desembarque em Março de 1969. Meus amigos Nas minhas ruminações sobre o nosso ultimo almoço, dou comigo a pensar porque não terão aparecido vários amigos: - Cabito, pequenino dos lados de Almada - Sousa furriel, do Cartaxo - Palma, não consegui encontrá-lo, trabalha nos yogurtes em Lisboa - Marinho, que era cabo e trabalhava comigo nos reab e que nunca veio aos almoços, também de Lisboa. - Ferreira, furriel, de Lisboa - Rodrigues, alferes - Aquele rapaz do pelotão de morteiros que ficou sem a mão e que veio ao ultimo almoço, que é de Lamego e que também já organizou um óptimo almoço na sua terra natal - Carlos, alcunha do reguila, que salvo erro era cabo e alguém me disse que trabalha na Adémia, perto de Coimbra onde tem uma pequena oficina não sei se mecanica ou de serralharia. Já tentei mas não o encontro. E tantos outros. Temos que ir fazendo esforços, mais que aqueles que temos feito até agora e cujo trabalho vosso tem sido louvavel neste campo. Há 19 anos atrás, quando fiz o primeiro almoço na Areia Branca, foi uma tarefa árdua encontrar os poucos que encontrei. Telefonei para Juntas de Freguesia, Caixa de Previdencia, Quarteis de tropa, CTT´s, empresas várias, esquadras de Policia, Finanças, eu sei lá mais o quê, mas valeu a pena porque a semente deu frutos, e que frutos. Cada vez que um de nós é encontrado é uma alegria. Parece impossivel como é que pessoas que estiveram umas com as outras apenas 2 anos da sua vida, cimentaram uma amizade tão grande. Vamos em frente amigos.Um abraço Leandro Guedes ------ do Pica Sinos: Guedes Ainda na procura dos faltosos.O Monteiro fez uma listas dos presentes aoalmoço em Salir do Porto, lista essa que serviupara dar "baixa" dos respectivos pagamentos das famílias e individuais.Penso que é possível fazer o balanço e servir de incentivo aqueles que não estiveram presentes.Também de uma forma ou outra os amigos que pertenciam à mesma especialidade ou funçõesdecerto sabem onde se encontram os camaradas com quem trabalharam. Fazer a esses também oapelo para os encontrar.Fala com o Costa para ver o que ele pensa disto Pica Sinos

D. Georgina, minha Mãe - do Pica Sinos...


D.Georgina, Mãe do Pica Sinos....................................... o grupo de Transmissões
O EXCESSO DE ROUPA VALEU MUITAS VEZES PARA MATAR A FOME

Aquelas curtas férias de 10 dias que me foram concedidas antes do meu embarque para a Guiné-Bissau, foram dias de tormentos e de desânimo para a família mais directa sobretudo para a minha querida mãe Georgina.

Rapazola, o meu estado de espírito não era de despreocupação, mas na verdade, não tinha bem a noção do que me esperava ou o que me poderia vir a acontecer.

D. Georgina, com 60 anos de idade, apesar de analfabeta, não tinha duvidas, sabia o que era um povo revoltado, tinha a experiência das revoluções passadas, a fome e miséria, a repressão, cerceamento das liberdades anos e anos sujeitada. As privações durante e resultantes da 2ª Guerra Mundial. D. Georgina, tinha a certeza que as coisas em África não eram, nem se passavam como o Governo dizia, eram muito graves. O seu querido filho, por quem tantos sacrifícios passara para que nada lhe faltasse, ia para a guerra. A dor era muito grande.
Eu tudo fazia para a alegrar, recordo a “engraçada” discussão que tive quando arrumávamos a roupa nas malas que iriam fazer parte da minha bagagem para a Guiné……Eu só queria levar os fardamentos que me foram distribuídos, mais um ou dois pares de calças duas camisas meio dúzia de cuecas, meias obviamente e o par de sapatos mais novo.

A esta indumentária, D. Georgina, juntou quatro ou cinco camisolas interiores de espesso pêlo interior, camisas todas as que tinha, dois pares de calças, um casaco de malha e dois ou três “puloveres” também faziam parte do carregamento que me foi imposto. Eu ria-me. Não foi o fato não sei porquê mas também esteve na lista. Mãe…….não vou para o Alasca, dizia eu, mas qual quê, acenava com a cabeça em jeito de reprovação porque a garganta estava embargada do chorar. Não tive outro remédio se não aceder.

Quando voltei tive a oportunidade de lhe dizer “mãe tinhas razão”, foi todo esse excesso de roupa que valeu para muitas vezes matar a fome. Com o nativo que atendia ao balcão na tasca do branco Silva, troquei, sem que o Silva topasse, e também da produção do galinheiro da sua tabanca em Nã, muitos “nhecos” (galinhas pequenas) e outros animais domésticos até ao dia em que a roupa se esgotou.

Até amanhã Mãe……. Descansa em paz.

Pica Sinos

sábado, 24 de maio de 2008

Viana do Castelo, pelo Pica Sinos
















SE POR LÁ FOREM NÃO SE ESQUEÇAM DE CUMPRIMENTAR O CAVALEIRO


A linda Cidade de Viana do Castelo, onde nos arredores reside o António Cavaleiro, começou no Monte de Santa Luzia, onde existe uma igreja. Não longe encontra-se a Pousada de Santa Luzia.
Em 1258, D. Afonso III outorga o Foral a Viana da Foz do Lima, adivinhando no documento a vocação marítima da terra e das suas gentes. No reinado de D. Fernando I, 116 anos mais tarde, é concluída a muralha da Vila, na altura com quatro portas: Porta de S. Pedro, Porta da Ribeira, Porta do Postigo e Porta de Santiago. Já no século XVI, foi aberta a Porta da Vitória. A Praça da República com o antigo Hospital da Misericórdia, a igreja com azulejos e talha dourada e uma bela fonte ao centro da Praça, entre outros edifícios, são monumentos também edificados nesta época. A parte antiga da cidade foi edificada com vielas e ruas estreitas que nos dias de hoje estão apenas reservadas a peões.
Mas o António Cavaleiro, Furriel de transmissões, nos serões que passámos em Tite, quando ao partilhar comigo e com o Justo tanto as alegrias como tristezas, era raro o dia que não falava do seu amor em Viana e de Viana. Este homem, sem favor, de carácter, educação e respeito pelo próximo muito elevados, dizia que a beleza da sua terra não ficava só pelos edifícios históricos onde é muito rica.
“Quem for a Viana e não contemplar o internacional rio Lima que nasce a uma altitude de 975 m no monte Talariño, em Espanha e, a foz que desagua no Oceano Atlântico que banha a minha cidade, perde uma das mais belas vistas de Portugal”, vaidoso asseverava.
Eu já em miúdo por acompanhar minha mãe, tive a oportunidade de conhecer Viana do Castelo, as minhas actividades sindicais também proporcionaram várias visitas que geralmente por lá ficava de um dia para outro. Da ponte há 121 anos projectada pelo famoso arquitecto Eiffel, nas noites, seguindo o conselho deste meu grande amigo, não me deitava sem contemplar a beleza rio Lima.
Nas actividades económicas, Viana, sempre viveu daquelas que estão ligadas ao mar, principalmente da pesca e da construção naval e ainda hoje os estaleiros de Viana do Castelo são dos mais importantes de Portugal. O vinho produzido nesta região é o vinho verde, branco ou tinto são um espectáculo.
De grande significado turístico, no mês de Agosto são: «Festas de Nossa Senhora da Agonia». Procissões, festivais de folclore, desfiles etnográficos, touradas, festivais de fogo de artifício,... São algumas das manifestações que podemos encontrar. As ruas são decoradas e a estátua da Virgem é carregada para a igreja da Senhora da Agonia. Este ano pugna decerto pela diferença pois o município comemora 750 anos.
Há já agora quando por lá forem não se esqueçam de cumprimentar o Cavaleiro e vão verificar que não se arrependem.
Pica Sinos
------
Amigo Guedes

O José Manuel (Alcântara) ainda não domina muito bem esta coisa
da informática e mandou para mim um comentário - está
mais abaixo - sobre o texto de Viana do Castelo que te peço que o colocasses
no sitio devido.
As fotos vou trabalha-las e depois envio lá mais para a frente, talvez
amanha à noite.

Um Abraço Amigo

Pica
------
Pica, sobre o tema conheço muito bem já que minha familia era de lá o meu avô era de (Perre) a minha avó da (Meadela) e minha mãe nasceu em (Santa Marta de Portuzêlo) soponho que ainda lá tenho familia, mas não vou la á mais de 15 anos, sobre o vinho esqueceste ,o morangueiro ou o americano, mas o cavaleiro deve de conhecer, sobre as fotos a do brinde tenho a ladear , Contige e me parece o Botas , o furriel não me lembro nome, ao centro o "Azeitão", na foto do com o tabuleiro o que está de pe é o André, é malta dos daymler.O André o "Chapa" sabe onde mora , vou tentar o contacto. Um abraço
José Manuel (Alcantara)
------
nota- As fotos que o Alcantara refere, estão mais acima no artigo do Zé Manuel (Alcantara).
Um abraço.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Maturidade Sénior em Torres Vedras

Meus amigos
Como nem só de tropa vive a malta, aqui vai o endereço dum blog inciado há uma semana pelo nosso prof. Sr. Carlos Silva (notyet), e que visa congregar as experiencias e saberes de todos os alunos da Universidade da Terceira Idade de Torres Vedras, da qual com muito gosto faço parte. http://actividadesenior.blogspot.com

Para que saibam frequento aulas de flauta/musica, inglês, ciências, informática, internet, português. E já frequentei também aulas de xadrez dadas pelo mesmo prof. Ensaiamos também com ele aulas de bridge que não pegaram, bem como aulas de espanhol que abandonei (porque sabia demais...rs). Mas existem outras aulas de pintura, italiano, francês, Coro vocal, Tuna da Universidade, Saúde, Ceramica, e mais, muitas mais que nem me lembro...
São planeadas várias visitas de estudo durante o ano. Neste momento, de 21 a 24 de Maio está um grupo em visita a várias cidades da Itália, com a respectiva professora.
Há uma semana atrás fizemos uma agradavel visita à barragem do Castelo do Bode.
Há pouco tempo também, fizemos uma visita à Adega Cooperativa de São Mamede da Ventosa e outra à Estação Vinicola Nacional em Dois Portos, ambas perto de Torres Vedras.
Breve vai ser feita uma viagem chamada "Rota de Junot", ligada com as Linhas de Torres.
Como vêm o menu é aliciante...
Além do convivio entre malta dos 55 para cima. É muito agradavel.
Se quiserem frequentar é só inscreverem-se.
Um abraço
Leandro Guedes
------
disse...
Ói Doutor Guedes...tanta sapiência e gosto em saber mais!!É bom que ainda existam muitas pessoas que não passam o seu tempo em frente ao televisor, a pasmarem-se com as novelas brasileiras e os futebois, podendo e sabendo aproveitar o tempo a aumentar o que já sabem."A cultura é tudo aquilo com que ficamos, depois de esquecermos tudo o que aprendemos"Pós interromper a minha carreira profissional, já reabilitado, com muito tempo livre e sem ocupação visivel, pensei sériamente em me matricular numa dessas Universidades.Entretando, como que por acaso, recomecei o interesse pelo modelismo, e deixei de ter "tempos livres" e passei a gastar uma pipa de massa!!Divido as minhas horas pelos "pópós e aérióplanos", os Blog's, alguns grafismos para as aulas de minha filha, a cozinha, as muitas leituras...e dormir, que para mim é um dom maior.Sobre cozinha, não sei se gostas dos tachos, mas um dia destes vou dar ao pessoal uma receita de bacalhau que já era da minha avó, e que é de cair.Dizem que dormir é "morrer um pouco" pois eu não me ralo nada com isso...gosto mais da minha caminha que da minha família toda...hi...hi...ái se elas lerem isto !! Aprecio imenso reportagens, como já vi algumas, sobre o esforço e gosto das pessoas com a "idade do saber" pelas novas tecnologias.Aliás, tu e as tuas amigas e creio que colegas de Universidade; Alcinda e Biabisa, são um bom exemplo disso.Teem ambas uns Blogs de eleição, com muito bom gosto.Continua rapaz.Para ti a mesma receita que dei ao Pica...porta-te mal e come bem, porque as coisas boas da vida, ou são pecado ou fazem mal !!Um abraço académico

Zé Justo

Contadores de agua, luz e gás - um alerta do Pica Sinos


FINALMENTE

Aluguer de contadores de água, luz e gás acaba no próximo mês de Maio

Os consumidores vão deixar de pagar os alugueres de contadores de água, luz ou gás a partir de 26 de Maio próximo. Nesta data entra também em vigor a proibição de cobrança bimestral ou trimestral destes serviços, segundo um diploma que foi ontem publicado na edição do Diário da República. A factura de todos aqueles serviços públicos vai ser obrigatoriamente enviada mensalmente, evitando o acumular de dois ou três meses de facturação, indica a Lei 12/2008, ontem publicada no boletim oficial e que altera um diploma de 1996 sobre os 'serviços públicos essenciais'. A nova legislação passa a considerar o telefone fixo também como um serviço essencial e inclui igualmente nesta figura as comunicações móveis e via Internet, além do gás natural, serviços postais, gestão do lixo doméstico e recolha e tratamento dos esgotos. O diploma põe fim à cobrança pelo aluguer dos contadores feita pelas empresas que fazem o abastecimento de água, gás e electricidade. Também o prazo para a suspensão do fornecimento destes serviços, por falta de pagamento, passa a ser de dez dias após esse incumprimento , mais dois dias do que estava previsto no actual regime. Outra mudança importante é o facto de o diploma abranger igualmente os prestadores privados daqueles serviços, classificando-os como serviço público, independentemente da natureza jurídica da entidade que o presta. Numa reacção à publicação do diploma em causa, 'a Deco congratula-se com estas alterações, há muito reivindicadas', afirmou à agência Lusa Luís Pisco, jurista da associação de defesa do consumidor. O diploma ontem publicado, para entrar em vigor a 26 de Maio, proíbe também a cobrança aos utentes de qualquer valor pela amortização ou inspecção periódica dos contadores, ou de 'qualquer outra taxa de efeito equivalente'.
------
disse...
Pois meu caro Raul, a tua intenção é de louvar, obrigado pela informação, só que as autarquias estão a elaborar uma taxa chamada de "disponibilidade" que vai compensar PARA CIMA a quebra das receitas dos alugueres.Agora pergunto...se calhar até foi tudo preparado para exactamente as Autarquias embolsarem mais uns milhõesitos...sabem...é que a vida custa a todos, até aos Autarcas !!Um abraço e prepara-te para mais uma vez "encostares a barriga ao balcão".Paga Zé !!

Leandro Guedes - galeria de fotos



Vira Pipas - galeria de fotos


Sopinha - galeria de fotos



Pintassilgo - galeria de fotos



Justo, Pica e Cavaleiro - galeria de fotos


Raul Pica Sinos disse...
Vou aceitar a sugestão do Guedes que me parece muito correcta. Cá vai:
Quando fui para a tropa trabalhava na Robbialac. Depois entrei nos quadro do Pão de Açucar como Encarregado e quando saí para me reformar de tudo tinha a categoria profissional de Chefe de Sector não Alimentar. No entretanto estive requisitado a tempo inteiro mais de 20 anos (disse mais 20) ao CESP (Sindicato do Comércio e Escritórios), Ou seja cerca de um terço da minha vida foi dada à causa dos trabalhadores. Estou muito orgulhoso disso.

José da Costa - galeria de fotos



Contino - galeria de fotos



Contino, da Companhia de Caçadores 1743.

Foi um dos capturados pelo inimigo em Fevereiro de 1968.

Falta uma foto actual.

João Aleixo - galeria de fotos

João Carlos Aleixo Lopes

da CCS.

Contige - galeria de fotos



Torres Vedras, pelo Pica Sinos.

O Chafariz dos Canos, actualmente
O Chafariz dos Canos, há cem anos atrás


Vista actual de Torres Vedras, com o Castelo em 1º. plano


O Pica Sinos, amavelmente, elaborou este texto sobre Torres Vedras. Como sabem é aqui que resido, embora tenha nascido no Porto.
Um abraço Pica, pela tua simpatia.

"QUEM PASSAR POR TORRES VEDRAS NÃO ESQUEÇA DE VISITAR TAMBÉM O LEANDRO GUEDES
Por razões mais abaixo transcritas, deu-me a curiosidade em saber mais sobre a linda cidade onde presentemente reside o meu grande Amigo Leandro Guedes. De Torres Vedras só tenho na memória uma ou duas passagens por ocasião dos festejos carnavalescos, mas tenho a certeza que Torres Vedras não é só Carnaval, quero conhecer esta terra mais além, os seus usos e costumes, sobretudo a sua história que o consegui nestas minhas passagens pela NET, não encontrando melhor leitura da do famoso retratistas que foi Fernão Lopes.
Fernão Lopes deve ter nascido entre
1378 e 1390, profissionalmente, era um tabelião, Foi empregado da família real e da corte, escrivão de D. Duarte, e elevado ao posto de «escrivão da puridade», que correspondia ao cargo de maior confiança pessoal concedido pela alta nobreza. Do ponto de vista da forma, o seu estilo representa uma literatura de expressão oral e de raiz popular. Ele próprio diz que nas suas páginas não se encontra a formosura das palavras, mas a nudez da verdade. Era um autodidacta. Foi um dos legítimos representantes do saber popular,
Pode-se afirmar que Fernão Lopes foi o primeiro retratista literário de Torres Vedras quando escreveu a Crónica de D. João I. Nessa obra dedica um pequeno trecho à descrição, ainda que sumaríssima, da vila medieval, em tons elogiosos,

«Este logar de Torres Vedras he hua fortelleza aseemtada em çima dhua fremosa mota, a quall natureza criou em tam hordenada igualldade, como sse a maão fosse feita artefiçialmente; teem boom e graçioso termo junto comssigo e arredor, de paães e vinhas e outros mantiimentos, que naquell tempo per aazo da guerra de todo pomto eram gastados. A villa tem sua çerca arredor do monte, e na mayor alteza delle esta o castello; e amtre a villa e o castelo moravom tam poucos, de que nom he fazer conta; e toda sua poboraçom era em huu gramde arravallde de muitas e boas casas, em bem hordenadas ruas ao pee do monte.»



Ora, O Castelo de que fala foi conquistado aos muçulmanos por D. Afonso Henriques. Nos reinados de D. Dinis, de D. Fernando e também de D. Manuel I, em 1516, o castelo teve obras de reconstrução e melhoria das defesas, uma preocupação que pode estar ligada ao facto de este castelo ter servido de residência a diversos reis.

O terramoto de 1755 causou elevados danos ao castelo, mas só com as invasões francesas, em 1810, o castelo seria reparado e adaptado para o uso de artilharia. Vindo também a intervir nas guerras liberais.

Classificado como Imóvel de Interesse Público, tem vindo a beneficiar de obras de restauro, da responsabilidade da Câmara Municipal de Torres Vedras. Esta fortaleza preserva as marcas do estilo gótico e também do manuelino, visível no portão de entrada, que ostenta esferas armilares e a cruz da Ordem de Cristo. A Igreja de Santa Maria do Castelo situa-se no interior das muralhas que o rodeiam e a sua edificação é mais antiga.

Torres Vedras tem muitos mais monumentos para visitar, tais como: O Chafariz dos Canos, As Igrejas de São Pedro, de Santiago e os Conventos da Graça e do Barro, cujas construções datam do século XVI.

O Aqueduto, não se conhece exactamente quando foi construído, mas existem referências desde o ano de 1561. Situa-se sobre o rio Sizandro, na estrada que vai em direcção a população de Runa. Toda a sua extensão, formada por arcos, é de aproximadamente 2 quilómetros de comprimento.


Visitado todo este património e outras importantes referências da Cidade de Torres Vedras, não se esqueçam de dar um abraço ao Leandro Guedes, homem que não se cansa e enaltecer a “cidade ninho que abraçou”.

Pica Sinos"

Mandem coisas cá pró vosso blog...

Amigo Justo
Desculpa o atraso na publicação deste encantador post que mandaste.
Tenho andado com alguma preguicite, como diz o Pica
Mas aqui está ele sempre actual, a clamar pela colaboração da malta.
Um grande abraço amigo.
Leandro Guedes
------
disse...
Amigo Guedes
Se alguém pode e deve preguiçar de pleno direito...és tu.Claro que não esqueço outro "invensible man" de seu apelido Pica Sinos, e o também altamente produtivo José Costa.Chegou agora mas "tem-lhe dado bem" !! Para todos vós todos os dias presentes e para os outros que decerto vão estar connosco, um abraço e obrigado pelo tempo, esforço e paixão que têm dado ao Blog.
Os beijos também são d'homem, daqui vai um !!
23 de Maio de 2008 15:30

Alberto A.Camêlo, mais um renascido encontrado pelo José Costa












Malta!!!!

Agora mesmo encontrei o CAMELO!!!! Ou melhor o: ALBERTO ARTUR CAMELO o de transmissões!!

Pois é, graças ao CD que o Domigos Monteiro me entregou, eu localizei-o pela lista telefónica em MACEDO DE CAVALEIROS!!!

Então ele estava a ver o futebol em outro lugar da casa, e quem atendeu o telefone foi a esposa. Ela ficou muito contente, porque ele também se preocupava em nos procurar. Eu vou a convite da esposa almoçar lá a casa deles amanhã, mas ele o CAMELO nem sonha!! A esposa quer fazer uma surpresa!!
Depois vos conto.

José Costa

------

Boa Noite amigos!!

Conforme vos comuniquei, hoje fui encontrar-me em casa do nosso amigo das transmissões, ALBERTO ARTUR CAMELO.
Sai de Ovar com destino a Macêdo de Cavaleiros bem cêdo porque a IP4 não é propriamente uma estrada exemplar como já ouviram falar. O dia nasceu cinzento a ameçar chuva, o que veio a acontecer. Foi muito fácil dar com o local do encontro, ou seja as instalações bem modernas dos MOVEIS CAMELO.
A esposa do nosso amigo Camelo D. ANA, fez segredo e não lhe contou nada. Escuzado será dizer que não fui reconhecido. Chegados à residência do nosso amigo, deparei-me com uma grande festa e muitos convidados. Tinham acabado de baptizar uma sobrinha-neta. Depois de feitas as apresentações, sentei-me ao lado do casal, e vai daí que se faz tarde há que encher o prato. O tema da conversa como seria de esperar, versava os momentos que passamos na Guiné e ainda o que é feito de fulano e cicrano e lá lhe fui avivando a memória enquanto dava ao dente.
O Camelo levou-me a conhecer as instalações muito modernas e com muito bom gosto. Disse-me que os filhos (tem um casal e netos)é que gerem a empresa porque ele embora sempre presente, também se dedica à caça e ao quintal nos tempos livres. Ah! Vocês ainda se lembram que ele tocava guitarra?!
Junto umas fotos que lá tirei, bem como um cartão de visita, onde quem quizer pode escrever pra ele.
Quero agradecer à esposa do Camelo D. Ana, o facto de não me conhecer de lado algum me convidou sem falar ao marido para participar num almoço de festa de família.
Bem hajam amigos e muita saúde! E em 23 de Maio de 2009 cá vos espero.

José Costa
------
Raul Pica Sinos disse...
Amigo Camelo
Em boa hora te encontrou.Sejas bem vindo. Folgo em saber que estás de boa saude e familia, pelo vistos numerosa.ParabénsAmigo que saudades.Um grande abraço cá do
Pica.
23 de Maio de 2008 13:00
------
Justo disse...
Grande Amigo CameloFiquei feliz ao saber da tua descoberta pelo Costa.Mais um "transmissor" a juntar ao nosso Blog.Estás com ar feliz, igual ao que sempre te conheci.Olha rapaz, manda para o Guedes fotos tuas de Tite e actuais para fazer uma fotomontagem que o Guedes irá incluir aqui no Blog.Tudo de bom para ti e familia, e muitos sucessos pessoais e comerciais.Até muito breve.
Zé Justo